Palmas

Um grupo de servidores da Prefeitura de Palmas e representantes do sindicato que representa a categoria protocolou na manhã desta sexta-feira, 30, um abaixo-assinado no qual solicitam ao prefeito Carlos Amastha (PSB) que institua a carga horária de seis horas para todas as pastas.

Através de ato publicado no Diário Oficial de Palmas o prefeito concedeu a seis horas apenas para seis pastas. Os servidores ficaram indignados e prometem pressionar o Executivo com relação ao assunto. O prefeito alegou contenção de despesas para alterar o horário de funcionamento

O servidor Pedro Gomes que encabeçou o movimento afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins que todos os servidores tem direito à mesma carga horária. “Eu que criei o documento que tem mais de 300 assinaturas dos servidores que trabalham aqui no Prédio dos Buritis”, disse.

Segundo o organizador da mobilização, os servidores querem tratamento igualitário. “O prefeito trata os servidores diferentes e não podemos admitir isso. Queremos as seis horas para todos”, frisou.

As secretarias que funcionam no Prédio Buriti são de Finanças, Ação Social e  Planejamento. Durante os Jogos Mundiais Indígenas todas as pastas foram liberadas para expediente de seis horas porém depois dos jogos voltarão à normalidade.