Esporte

Foto: Valério Zelaya

Os indígenas do Panamá mostraram que quando se trata de canoagem, são os melhores. A delegação levou o 1º e 2º lugares na competição de canoagem, dos I Jogos Mundiais dos Povos Indígenas. A final foi realizada na manhã deste sábado, 31, no ribeirão Taquaruçu.

Dividida em duas etapas, a prova constou primeiro de cinco baterias, cada uma com duas equipes sendo: Cocama (Colômbia) x Karajá, em que os Cocama saíram vencedores após o remo dos Karajá quebrar; Nicarágua x Emberá (Panamá), com vitória dos Emberá; Rikibaktsa x Finlândia, com vitória dos Rikbaktsa; Aimá (Panamá) x Kayamurá, em uma das disputas mais acirradas, o que levou a classificação das duas equipes para a final; e Matis x Terena, com vitória dos Matis.

A final foi disputada entre os vencedores de cada bateria. Com domínio da prova desde a largada, a equipe de Emberés do Panamá, Clímaco e Atilíneo, se consagrou campeã, seguido da equipe de Aimás, também do Panamá, e pelos brasileiros Kayamurás em terceiro lugar.

A prova de canoagem acontece em canoas artesanais feitas de madeira de andiroba, do sul do Pará, e pintadas com as pinturas típicas dos indígenas do Tocantins. No início de cada prova houve o sorteio das canoas que cada equipe utilizou. Comadando a prova, Carlos Terena ressaltou que indígenas brasileiros teriam mais facilidade por já conhecerem o equipamento, ao contrário dos filandeses que não são acostumados com esse tipo de canoa, e viraram pouco tempo após a largada.

Em festa os panamenhos agradeceram a organização dos I Jogos Mundiais Indígenas e aos brasileiros pelo evento e pela bela recepção no País. (Secom Palmas)

Por: Redação

Tags: Esporte, Jogos Mundiais Indígenas