Estado

Foto: Jaciara França Entre as principais demandas dos governadores estão as questões ligadas a arrecadação Entre as principais demandas dos governadores estão as questões ligadas a arrecadação

Governadores de dez estados do Brasil e do Distrito Federal (DF) reuniram-se nesta segunda-feira, 28, em Brasília, à convite do governador do DF, Rodrigo Rolemberg, a fim de elencar medidas urgentes que precisam ser tomadas, principalmente na área de arrecadação, para as quais os Estados precisam do apoio do Governo Federal. Logo após o encontro, o grupo foi recebido pelo ministro da Fazenda, Nelson Barbosa.

Os governadores apresentaram ao ministro as reivindicações que são comuns à todos os Estados: a reabertura das operações de crédito com o aval do Tesouro Nacional, a recuperação da capacidade de investimento dos municípios com o pagamento das emendas parlamentares e de bancada, o alongamento dos precatórios para mais dez anos, a anistia ao descumprimento do ajuste fiscal em 2016 e na proposta de retomada da CPMF (Contribuição Provisória Sobre Operações Financeiras) os governadores pedem a inclusão dos Estados e municípios nos repasses dos valores arrecadados.

Entre os problemas mais graves gerados pela redução na arrecadação dos Estados, estão as folhas de pagamento dos servidores. Uma das medidas propostas é a revisão da Lei 8.112, para que haja mais flexibilidade na gestão de pessoas. Ainda sobre questões ligadas ao trabalhador, os Estados querem agilidade na proposta da reforma previdenciária e sugeriram que o Comprev seja utilizado para pagamento de dívidas.

Para movimentar a economia os governadores reivindicam a retomada de obras de infraestrutura previstas do Programa de Aceleração do Crescimento. Entre elas está a conclusão da duplicação da BR 153 no trecho que liga AnápolisGO à AliançaTO. Além disso, também foi solicitado as obras de concessão do trecho da BR 153 que liga AliançaTO a divisa do Tocantins com o Maranhão.

O governador, Marcelo Miranda, acredita que o novo ministro tem propostas que podem levar o país a retomada do crescimento. “Eu vi um avanço, pois o que ele está pensado para a retomada do crescimento econômico é positivo. Vejo que ele está voltado para alguns pontos que chamam a atenção dos Estados e municípios. Saio satisfeito, pois o ministro acenou para os estados que é possível uma discussão mais ampliada”, destacou. 

Participaram do encontro os governadores do DF e dos estados do Bahia, Goiás, Minas Gerais, Pernambuco, Piauí, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, São Paulo, Tocantins e o vice-governador do Maranhão.