Estado

Foto: Divulgação

A decisão sobre a paralisação ou não no atendimento dos serviços oferecidos pelos prestadores conveniados com o Plano de Saúde dos Servidores do Governo do Tocantins (Plansaúde) foi adiada mais uma vez. Em reunião na manhã de hoje entre o Sindicato de Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Tocantins (Sindessto) e o secretário da Administração, Geferson Barros, ficou apenas agendado um novo encontro para a próxima sexta-feira, às 14 horas, para definir, entre outros assuntos, o cronograma de pagamento dos hospitais e prestadores de serviços.

De acordo com a presidente do sindicato, Maria Lúcia Machado de Castro, uma convocação aos prestadores de serviço já está sendo feita para realização de uma assembleia após a reunião de sexta-feira. “Nós vamos discutir o cronograma financeiro em atraso e a suspensão do atendimento. Se no dia 11, data que o governo prometeu pagar, o dinheiro não estiver na nossa conta, vamos suspender os atendimentos. Ele já tinha prometido fazer o pagamento, mas hoje a conversa não nos agradou”, disse. Ainda segundo ela, na assembleia serão discutidas questões sobre a restruturação do Plansaúde e o compromisso do Termo de Ajuste de Conduta (TAC), firmado entre o Estado e Defensoria Pública Estadual.

Conforme Maria Lúcia, os pagamentos deixaram de ser feitos há dez meses. “Sem dinheiro fica muito difícil manter os atendimentos”, enfatizou. Caso haja a suspensão serão mantidos somente os exames de diagnóstico laboratoriais e os serviços de urgência e emergência, deixando de realizar internação e as cirurgias eletivas.

Secad

Em nota, a Secretaria da Administração (Secad) informou que o secretário garantiu hoje aos representantes Sindessto que o pagamento referente a setembro/2015 será efetuado na próxima semana para pessoas jurídicas quanto físicas. A nota informou ainda que outras demandas da entidade serão discutidas na próxima sexta-feira.