Educação

Foto: Elias Oliveira

Gestores e educadores de escolas públicas do Tocantins que desenvolveram boas práticas educacionais foram destaque em duas importantes premiações: os prêmios “Professores do Brasil” e “Escola Comunitária do Tocantins”. Ambos integram a iniciativa Educadores do Brasil, pactuada pelo Ministério da Educação e pelo Conselho Nacional de Secretários de Educação. A ação tem como objetivo reconhecer o esforço realizado pelas unidades escolares e professores para fortalecer a Educação no País.

Para o secretário da Educação, Adão Francisco de Oliveira, as iniciativas valorizam os profissionais que constroem a Educação no Tocantins. “É de extrema importância que esses educadores sejam evidenciados e premiados como reconhecimento pelo trabalho criativo e eficaz que realizam diariamente nas escolas públicas do nosso Estado contribuindo para alavancar a qualidade do ensino tendo como efeito o sucesso dos educandos”, enfatiza. 

Prêmio professores do Brasil

No Professores do Brasil, realizado em nível nacional pelo Ministério da Educação, seis professores do Estado foram classificados para a fase final e receberam o reconhecimento por contribuírem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.

Na categoria Creche, a educadora destaque foi Vanilza Ribeiro Pereira, da Creche Paroquial Santa Terezinha do Menino Jesus, de Colinas do Tocantins. Na Pré-Escola, a professora de referência é Jacilene Sousa Soares de Castro, do Centro Municipal de Educação Infantil Irmã Maria Custódia de Jesus, na capital. Rosinalva Carneiro Silva Magalhães, da Escola Paroquial Cristo Rei, em Tocantinópolis, foi a melhor classificada do Tocantins entre os inscritos na categoria Ciclo de Alfabetização.

Na categoria 4º e 5º Anos, o destaque foi Patrícia Fernandes da Costa, do Centro Estadual de Educação La Salle, localizado em Augustinópolis.  Ana Paula Ribeiro de Andrade Oliveira, educadora do Centro Educacional Fé e Alegria Frei Antônio, de Tocantínia, foi a selecionada na categoria 6º ao 9º Anos. No Ensino Médio, Nilva Rodrigues Pereira Gomes, Colégio João de Abreu, Dianópolis, se destacou entre os demais concorrentes.

Prêmio Escola Comunitária

No Prêmio Escola Comunitária do Tocantins, iniciativa do Governo do Estado, 15 escolas foram reconhecidas por apresentarem as melhores experiências de ensino e aprendizagem. A unidade escolar de referência receberá R$ 6 mil. As demais serão premiadas com R$ 3 mil cada. A Associação Tocantinense dos Municípios (ATM) é parceira na concessão da premiação.

Serão premiadas as escolas: Centro de Ensino Médio Bom Jesus, de Gurupi; Escola Estadual Agrícola David Aires França, de Arraias; Colégio Estadual 1º de Junho, de Pequizeiro; Escola Paroquial Nossa Senhora Aparecida, de Colinas; Escola Espírita André Luiz Conveniada de Araguaína; Escola Estadual Irmã Aspásia, de Porto Nacional; Escola Paroquial Cristo Rei, de Tocantinópolis; Escola Municipal Jandevam, de Pedro Afonso; Centro Estadual de Educação La Salle, de Augustinópolis; Escola Municipal Imaculada Conceição de Dianópolis; Colégio Estadual Juscelino Kubitschek de Presidente Kennedy; Colégio Dom Orione, de Tocantinópolis; Escola Estadual da 403 Sul de Palmas; Colégio Pré-Universitário de Araguaína; e Escola Estadual Paulina Câmara de Barrolândia.

De acordo com a coordenadora dos prêmios no Tocantins, Luciene Alves, com o trabalho de mobilização e acompanhamento do comitê estadual, nesta edição houve aumento no número de inscritos em relação à edição anterior. Do total de 607 escolas que iniciaram o processo de inscrição, 457 finalizaram e concorreram a premiação. “Tivemos um avanço significativo tanto nas escolas estaduais quanto nas municipais, além da participação de quatro escolas indígenas. Além do prêmio em dinheiro para as 15 primeiras, todas as unidades escolares receberão a devolutiva do comitê regional, orientando em relação às dimensões do processo de autoavaliação”, enfatiza.

A autoavaliação, proposta pelo Prêmio Escola Comunitária do Tocantins, permite que a unidade de ensino faça um diagnóstico da realidade escolar, que servirá de base para a elaboração do Projeto Político Pedagógico da escola.