Estado

Foto: CPTEC Zona de convergência atuante no Tocantins Zona de convergência atuante no Tocantins

Em decorrência das precipitações de chuvas incidentes na região Sul e Central do Estado, a Defesa Civil do Estado orienta aos gestores municipais e moradores da área de influência da Usina Hidrelétrica de Peixe Angical, localizada no município de Peixe, Sul do Tocantins, a evitar navegar ou permanecer na área abaixo da hidrelétrica (jusante) devido ao aumento da lâmina d’água registrada nas estações de monitoramento das hidrelétricas no Estado.

Segundo nota encaminhada pela equipe técnica da hidrelétrica, será necessário o aumento gradativo da vazão das comportas de forma que o nível defluente seja igualada à vazão afluente. A ação é de caráter preventivo, visando minimizar ocorrências de variações bruscas, uma vez que não há indicativos de aumento considerável de vazão dos valores já existentes.

De acordo com o meteorologista do Núcleo Estadual de Meteorologia e Recursos Hídricos (NEMET) da Universidade do Tocantins (Unitins), José Luís Cabral, o aumento da incidência das chuvas nos últimos 10 dias no Estado é decorrente de duas zonas de convergência (de umidade e do Atlântico Sul), vindas da região amazônica, passando pelo Tocantins em direção ao oceano atlântico.

Ainda de acordo com o meteorologista, apesar das precipitações de chuva terem aumentado, este período chuvoso deverá se dissipar nas próximas 48 horas. “Ainda permanecemos sob o efeito do fenômeno climático El Niño, que resultou em poucas incidências de chuva no Estado. Este fenômeno só deverá se dissipar na metade do ano”, afirmou.

Precauções

Segundo o major Bombeiro Cássio de Sousa Pedro, gerente do Centro de Monitoramento da Defesa Civil Estadual, a população deve evitar permanecer na área da jusante da hidrelétrica a fim de evitar possíveis acidentes. “Orientamos aos moradores das margens do rio Tocantins e seus afluentes a ficarem atentos aos alertas das hidrelétricas, uma vez que Peixe Angical liberou uma vazão de água acima da sua cota de alerta que poderá ter interferência nos municípios localizados abaixo daquela hidrelétrica”, afirmou.