Polí­tica

Foto: Divulgação Batista Ribeiro afirma que foi destituído da presidência por não apoiar reeleição de Amastha Batista Ribeiro afirma que foi destituído da presidência por não apoiar reeleição de Amastha

O agora ex-presidente do PSDB de Palmas, Batista Ribeiro, afirma que não foi informado de sua destituição da presidência e sobre o anúncio do advogado Juvenal Klayber para assumir a direção do partido na capital, “fiquei sabendo por meio de blogs da imprensa. Imagino que tal atitude partiu devido o meu não convencimento na decisão de apoiar a atual gestão da Prefeitura de Palmas”, afirma na nota o ex-presidente.

Segundo Ribeiro, quando o PSDB formalizou aliança com a administração do PSB do prefeito Carlos Amastha, na capital, no último dia 26 de janeiro, ele decidiu não participar do evento, por discordar da forma como foi conduzido o futuro da cidade em parceria com uma gestão autoritária.

O ex-presidente afirma ainda, na nota, que é da região sul de Palmas, e, lá, o Shopping da Cidadania foi interditado para fazer uma reforma de duas semanas, mas que até hoje se encontra fechado. “Milhares de pessoas ficaram sem atendimento e o local foi transformando em abrigo para usuários de drogas e roubos, prejudicando o comércio local e os moradores”, diz.

Ribeiro ainda justifica sua decisão lembrando a alta abusiva de impostos na capital, aumento da planta de valores imobiliários e estacionamento rotativo mal planejado, “foram algumas das atitudes que me levaram a não concordar com o apoio do PSDB à Carlos Amastha. Como posso apoiar uma gestão que está falhando com o povo de Palmas? Gestão que usa o passado como desculpa para justificar sua inoperância! Não posso trair meus princípios, e principalmente o futuro da minha cidade, que ajudei a fundar”, desabafou.

Confira abaixo o teor da nota na sua íntegra.

Nota à Imprensa

Palmas, 12 de fevereiro de 2016

Como ex-presidente da metropolitana venho esclarecer sobre a posse da nova diretoria do PSDBem Palmas:

Não fui informado sobre o anúncio do advogado Juvenal Klayber para assumir a direção do partido na capital, fiquei sabendo por meio de blogs da imprensa. Imagino que tal atitude partiu devido o meu não convencimento na decisão de apoiar a atual gestão da prefeitura de Palmas.

Quando o PSDB formalizou aliança com a administração do PSB na capital, no último dia 26 de janeiro, como presidente metropolitano do partido decidi não participar do evento, por discordar da forma como foi conduzido o futuro da nossa cidade em parceria com esta gestão autoritária. Acredito que um apoio político é construído ao lado do povo e não de quem tem maior estrutura para uma campanha. Essa cultura de que eleição se ganha com estrutura e não com projetos é ultrapassada.

Sou da região sul de Palmas, lá o Shopping da Cidadania foi interditado para fazer uma reforma de duas semanas, mas que até hoje se encontra fechado. Milhares de pessoas ficaram sem atendimento e o local foi transformando em abrigo para usuários de drogas e roubos, prejudicando o comércio local e os moradores.

E ainda, impostos abusivos, aumento da planta de valores e estacionamento rotativo mal planejado, foram algumas das atitudes que me levaram a não concordar com o apoio do PSDB à Carlos Amastha. Como posso apoiar uma gestão que está falhando com o povo de Palmas? Gestão que usa o passado como desculpa para justificar sua inoperância! Não posso trair meus princípios, e principalmente o futuro da minha cidade, que ajudei a fundar.

Carrego meus princípios políticos e sou contra uma gestão política que persegue os pais de famílias que trabalham como vendedores ambulantes para ganhar o sustento de seus filhos. Uma gestão que não tem planejamento para a juventude e que considera aprevenção contra as drogas e a criminalidade como segundo plano de suas ações.

O gestor atual encontrou uma cidade planejada e estruturada, e hoje, tenta atropelar a história de todos os que aqui chegaram no início e deram suor para que essa cidade se tornasse realidade.

Respeito a decisão da diretoria regional em dar posse a uma nova diretoria para o partido, mas, lamento não ter sido comunicado antecipadamente de uma decisão como essa. Tudo isso são fatores desfavoráveis para seguir com meu projeto de pré-candidato a vereador com a bandeira tucana. Em breve, devo decidir meu futuro político ao lado de um grupo que realmente tem projeto para Palmas.

Batista Ribeiro é pioneiro de Palmas desde agosto de 1989. Vindo do PROS juntamente com o presidente regional, Ataídes Oliveira, ocupou o cargo de tesoureiro geral do PSDB no estado até 15 de junho 2015. Foi presidente do PSDB em Palmas, até o último dia, 3, quando fui destituído do cargo e que ficou sabendo por meio dos blogs da imprensa.

Batista Ribeiro

Ex-presidente do PSDB de Palmas

Por: Redação

Tags: Batista Ribeiro, Eleições 2016, psdb