Meio Ambiente

Foto: Divulgação

Nos primeiros meses de 2016 foram registrados pelo Corpo de Bombeiros cinco afogamentos, quatro deles levaram as vítimas a óbito. Nos últimos três anos foram registrados quatro casos para o mesmo período. Os bombeiros alertam que na maioria dos casos os acidentes acontecem por falta de atenção das vítimas. 

“Diferente dos anos anteriores, quando a maioria dos casos de afogamento foi de pessoas que estavam em embarcações, este ano as vítimas estavam apenas tomando banho. É necessário que as pessoas conheçam o local do banho e respeitem seus limites físicos”, explicou o major Alex Matos, coordenador do Sistema Integrado de Operações do Corpo de Bombeiros (SIOP).

O último caso aconteceu na terça-feira, (1°) por volta das 15 horas em Alvorada, sudeste do Tocantins. Moises de Assis Silva, 39 anos, tomava banho na Lagoa da Ema quando desapareceu na água. De acordo com dois amigos da vítima, eles estavam no local há alguns dias, e ingeriam bebida alcoólica. Os bombeiros de Gurupi foram acionados e localizaram o corpo após uma hora de buscas.

Domingo

Outro afogamento aconteceu no último fim de semana (27 de fevereiro). Carlos Augusto Moreira da Silva, 17 anos, tomava banho no Balneário Água Doce, em Araguaína norte do Estado, quando se afogou. As pessoas que estavam no local conseguiram retirar o jovem da água até a chegada dos bombeiros, que o reanimaram. Carlos foi levado inconsciente para oHospital Regional de Araguaína, (HRA) e ainda está internado, mas apresenta quadro de saúde estável.

Por: Redação

Tags: Alex Matos, Corpo de Bombeiros