Polí­cia

Uma ação de combate à criminalidade, deflagrada pela 5ª Delegacia Regional de Polícia Civil (DRPC) de Guaraí, na tarde da última quarta-feira, 6, resultou na prisão em flagrante de José de Ribamar. M. da S., de 40 anos, suspeito de praticar estelionato na região.

Conforme o delegado Adriano Carrasco, responsável pela ação, José de Ribamar trabalhava como vaqueiro em uma fazenda, no município de Guaraí, quando teria se aproximado da dona de um bar, localizado no centro da cidade com a intenção de oferecer uma sociedade em um restaurante de Araguaína, do que se dizia proprietário.

Após ganhar a confiança da mulher e de sua filha, o vaqueiro disse às duas vítimas que, para viabilizar o negócio, necessitava de um empréstimo de R$ 50 mil reais.

Sem perceber que estavam caindo em um golpe, as mulheres, cuja confiança o suspeito já tinha conquistado, passaram a fornecer pequenas quantias em dinheiro ao homem, sendo que em uma das vezes, elas disponibilizaram R$ 15 mil reais de uma única vez.  Sempre com a desculpa de que estava organizando tudo e que as mulheres gerenciariam o novo restaurante, o suspeito passou a se valer da confiança das mulheres para extorquir cada vez mais dinheiros delas.

Em outra oportunidade, José de Ribamar veio novamente até o bar da mulher e propôs a ela a sociedade em uma linha de vans que fazia o transporte de Araguaína a Palmas. Mais uma vez sem desconfiar de nada, a mulher aceitou e repassou mais dinheiro ao suspeito, sendo inclusive duas motocicletas seminovas, ano 2015. No total, o suspeito conseguiu extorquir das vítimas, mais de R$ 37 mil reais, além das motocicletas.

No entanto, a filha da dona do bar começou a desconfiar da história contada por Ribamar e decidiu ligar na rodoviária de Araguaína a fim de verificar se a empresa de vans, da qual o vaqueiro se dizia proprietário existia de fato. Todavia, foi informada que tal empresa nunca existiu tampouco, o mencionado restaurante que o autor era proprietário.

Na última quarta-feira, o suspeito ligou novamente para as mulheres pedindo mais R$ 3 mil reais, todavia, dessa vez, as mulheres solicitaram o apoio dos policiais civis e, desta maneira, o suspeito foi preso em flagrante, sendo levado à delegacia de polícia e indiciado por estelionato.

Conforme o delegado Carrasco, José de Ribamar já possui passagens pela Polícia de Goiás, Minas-Gerais e Tocantins, sempre pelo crime de estelionato. “É um sujeito muito bem articulado que se aproxima das pessoas para aplicar golpes, sendo que inclusive no momento da prisão, ele estava com a chave de um veículo VW Saveiro, o qual ele havia comprado a prazo dando apenas algumas cabeças de gado como pagamento e não havia mais quitado o restante. Gado que José de Ribamar havia comprado, mediante confiança de outro fazendeiro e também não havia pagado”, ressaltou.

Após os procedimentos cabíveis, o homem foi recolhido à carceragem da Cadeia Pública de Guaraí, onde permanecerá à disposição do Poder Judiciário.