Polí­tica

Foto: Gerdan

O presidente do PSDB/TO, senador Ataídes Oliveira, classificou como “inaceitáveis” as declarações do Prêmio Nobel da Paz, Adolfo Pérez Esquivel, que, em visita ao Senado da República, afirmou que há um possível golpe de Estado em curso no Brasil. Ataídes pediu que as declarações do ativista argentino fossem retiradas das notas taquigráficas que registram as sessões do Senado.

“Este Parlamento jamais poderia ter deixado esse senhor, com toda a história que respeitamos, vir aqui dizer que o Brasil está perto de um golpe. Estou indignado. Não admito, como senador, assistir a uma cena como essa", protestou Ataídes, puxando um coro de críticas de outros senadores oposicionistas contra as manifestações de Esquivel, que ocupou a mesa do Senado nesta última quinta-feira, 28, com a permissão do senador Paulo Paim (PT-RS), que presidia a sessão.

Ofensa à soberania nacional

Para Ataídes, o Prêmio Nobel da Paz ofendeu a soberania nacional e a tradição democrática do Parlamento brasileiro. Ele chegou a apresentar um requerimento de censura a Esquivel, que comparou o caso brasileiro aos de Honduras e Paraguai, que tiveram presidentes afastados em processos apontados como golpe.

Pouco antes da visita ao Senado, o argentino já havia demonstrado apoio à presidente Dilma Rousseff no Palácio do Planalto.