Polí­tica

Foto: Divulgação

A vice-governadora Claudia Lelis (PV) entrou em contato com o Conexão Tocantins no início da noite desta quarta-feira, 1º de junho para rebater o prefeito de Palmas, Carlos Amastha (PSB), que usou sua conta na rede social Twitter na manhã de hoje, para criticar e cobrar o Governo do Estado supostas dívidas para com a pasta da Saúde da Prefeitura da capital.

De forma rude o prefeito chegou a afirmar que não quer parcerias ou obras com o Governo do Tocantins a quem acusou de fazer politicagem.

A vice-governadora, que também é pré-candidata à Prefeitura de Palmas afirmou que a reação do prefeito é “destemperada como na maioria das vezes”, e, neste caso, “desconectada inclusive com o próprio secretário municipal de Saúde (Nésio Fernandes)”, segundo ela.

Claudia Lelis fez questão de lembrar que secretário municipal da Saúde de Palmas, Nésio Fernandes, compareceu à solenidade de anúncio do lançamento da Pactuação da Atenção à Saúde do Estado do Tocantins (PASE/SUS), feito pelo governador Marcelo Miranda (PMDB) nesta última terça-feira, 31, oportunidade em que o secretário municipal, segundo a vice-governadora, elogiou a iniciativa do governador do Estado de pagar todas as dívidas da atual gestão e da gestão anterior do ex-governador Sandoval Cardoso. 

Com a pactuação, o Governo do Estado, de imediato, quitará os débitos com 127 prefeituras que vão receber os recursos de uma só vez. Os outros 12 municípios, de maior porte, receberão em 27 parcelas mensais. 

A vice-governadora fez questão de frisar que, com tal atitude, o prefeito dá a entender que não sabe o que está acontecendo em sua gestão, pois o Estado já pagou três parcelas para a Prefeitura de Palmas, à frente inclusive de outras prefeituras.

Segundo a vice-governadora, é preciso lembrar ao prefeito que o governo esta assumindo obrigações não só desta gestão, mas também da gestão anterior de Sandoval Cardoso, “que, diga-se de passagem, é a maior parte da dívida, e que tinha o total apoio do prefeito”, salientou Claudia Lelis.

Ainda segundo a vice-governadora, o prefeito Amastha teve dois anos para cobrar a dívida do governo anterior até 2014. “E agora que estamos assumindo esta dívida e pagando, ele está reclamando. Eu realmente não consigo entender os questionamentos deste prefeito desmemoriado”, questionou Claudia Lelis. 

A vice-governadora encerrou sua fala ao Conexão Tocantins afirmando que a gestão do atual prefeito de Palmas é uma gestão de gabinete e de rede social. “Só posso entender que ele não sabe o que está acontecendo, ou é desconectado com sua própria equipe”, concluiu. 

O Governo do Tocantins também reagiu contra as atitudes rudes do prefeito por meio de nota e afirmou que a manifestação do prefeito configurou falta de respeito e sensibilidade. Segundo o Governo do Estado, não serão "devaneios oportunistas que vão tirar o Governo do foco"