Economia

Foto: Divulgação

O universo de famílias endividadas no País correspondeu, em julho de 2016, a 57,7% da população, de acordo com a Pesquisa de Endividamento e Inadimplência do Consumidor, da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC). De acordo com o superintendente Nelito Cavalcante o Procon estará implantando o setor de atendimento especializado ao consumidor que esteja impossibilitado de quitar seus débitos, e em dificuldades para solucionar sua vida financeira.

Esta semana, foram capacitados servidores e chefes dos dez Núcleos Regionais do órgão para orientar o cidadão a evitar o superendividamento, que se dá quando o consumidor perde a capacidade de pagar o que deve e compromete a renda ao ponto de ficar impedido de arcar com despesas básicas.

Segundo a CNC, o cartão de crédito foi apontado como um dos principais tipos de dívida por 76,7% das famílias endividadas, seguido de carnês (15,7%) e, em terceiro, de crédito pessoal (11,3%. Pensando em você que pode estar incluído nestes índices, o gerente de Educação para o Consumo, José Santana Júnior, aconselha que construa bons hábitos de consumo e fique alerta ao seu controle financeiro.

10 hábitos para garantir a saúde Financeira:

1.      Gaste apenas o planejado (anote todos os ganhos e todas as despesas, incluindo as de pequeno valor). Não compre por impulso;

2.      Não some ao seu salário os limites do cartão de crédito, cheque especial etc. Fazer isso é se enganar sobre a real situação financeira;

3.      Nunca gaste contando com ganhos futuros ainda não confirmados;

4.      Evite parcelar ou financiar. Sempre que puder compre à vista;

5.      Aprenda a poupar e faça disso um hábito. Defina uma quantia, seja o valor que for, e aplique logo que receber o salário;

6.      Priorize as despesas básicas e reserve parte do salário para situações de emergência. Isso é planejar os gastos;

7.      Pague sempre o valor total da fatura do cartão de crédito. Se pagar valores inferiores, o mínimo, por exemplo, terá que arcar com a cobrança de altos juros sobre o restante;

8.      O Cheque Especial deve ser utilizado único e exclusivamente em casos de emergências reais.

9.      Identifique e corte despesas desnecessárias. Não destrua seu orçamento para comprar pensando em status ou aparência;

10.  Fazer muitas compras parceladas, em carnês e cartões de crédito, pode comprometer o orçamento e não sobrar dinheiro para o essencial;

Caso o consumidor não consiga mais pagar suas contas em dias;

- Tente encontrar despesas que podem ser cortadas sem afetar as contas fixas da casa;

- Faça as contas para saber exatamente quanto você ganha e de quanto precisa para pagar as contas fixas do mês;

- Não fuja do problema do endividamento porque você terá que enfrentá-lo em algum momento.

- Não faça novos empréstimos para pagar dívidas atuais, a menos que seja para não pagar juros do cartão de crédito e do cheque especial que são os mais altos de todos;