Estado

O Estado do Tocantins, por meio da Procuradoria Geral do Estado (PGE) e o espólio de Terezinha Alves Evangelista, representado pelos herdeiros, formalizou acordo para restabelecer, no Cartório de Registro de Imóveis de Palmas, as matrículas 59.648 e 59.649, referentes às quadras Arse 141 e 142. Desta forma, atendendo solicitação do governador Marcelo Miranda, preocupado com a insegurança jurídica que ameaçava a tranquilidade das famílias moradoras destas áreas, pôs-se fim a uma demanda judicial que já extrapolava décadas.

O acordo, homologado em primeiro grau e referendado pelo Tribunal de Justiça, em setembro, previu entre outras questões, a transferência para o domínio e posse do Estado do Tocantins da área de 6,6564 hectares onde foi construído o Kartódromo de Palmas. Além desta, também foi transferida para o domínio e posse do Estado, a área de 23,030 hectares onde estão as quadras 141 e 142, já micro parceladas e ocupadas. Os moradores aguardavam com muita expectativa o resultado desta demanda, porque sem a regularização das quadras havia entraves para obtenção de financiamentos habitacionais e de outros investimentos para benfeitorias nos terrenos.

Segundo a PGE, as obrigações assumidas pelo Estado no acordo foram cumpridas integralmente. A sobreposição que antes havia sobre a propriedade do espólio foi eliminada, razão pela qual as partes, consensualmente, solicitaram em petição conjunta, o restabelecimento das matrículas das quadras 141 e 142, e as delas derivadas.

O procurador-geral do Estado, Sérgio do Vale, disse que o restabelecimento das matrículas dos imóveis “permitirá que se regularize a situação fundiária de centenas de proprietários que, de boa-fé adquiriram lotes urbanos parcelados pelo Estado”. O pedido formulado pelo procurador-geral foi homologado nos autos da ação de mandado de segurança, recebendo ordem do presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Ronaldo Eurípides, para cumprimento da sentença.