Campo

Foto: Juliano Ribeir Agricultura Familiar Agricultura Familiar

Os agricultores familiares tocantinenses demonstram otimismo para colheita da safra agrícola 2016/2017. O início das chuvas acentuadas em novembro reforçam as expectativas de plantio, a exemplo dos agricultores que estão aplicando os recursos adquiridos através do Programa Nacional de Agricultura Familiar (Pronaf). Segundo informações da Superintendência de Agricultura Familiar da Secretaria do Desenvolvimento da Agricultura e Pecuária (Seagro), o programa disponibilizou para o Tocantins cerca de R$ 300 milhões para financiamento da Safra 2016/2017.

De acordo com o diretor de Programa de Fortalecimento da Agricultura Familiar da Seagro, Marcelo Gualberto Caldeira, no Tocantins, a cada safra são efetuados aproximadamente 14 mil contratos em financiamentos de custeio e investimentos, inseridos no programa. Atualmente, existem as linhas do Pronaf: Eco, Seringueira, Mulher, Jovem, Reforma Agrária, Agroindústria, Custeio, Mais Alimentos e Pronaf Investimentos. 

A produção diversificada é presente nas pequenas propriedades, a exemplo da agricultora familiar, Terezinha Ribeiro da Silva, do projeto de Assentamento Entre Rios, município de Palmas. Ela recorreu ao Pronaf Mulher há sete anos, quando conseguiu financiar R$ 7 mil para compra de sete vacas leiteiras e fazer melhorias na propriedade. “Na minha terra nós plantamos, o milho, feijão, abóbora e mandioca, produzimos queijo, entre outros. Como no ano passado choveu pouco, não colhemos quase nada, mas a esperança renasceu com a chegada das chuvas, e para ano que vem acreditamos que teremos uma boa safra”.

O produtor Nonato Santos, do projeto de assentamento Sítio no município de Palmas também manifesta otimismo. Há um ano, financiou R$ 23 mil para aplicar na estrutura de uma casa de farinha e plantio de mandioca em sua propriedade. “Ano passado plantei mandioca, não tive boa colheita por falta da chuva, por isso está faltando mandioca, matéria-prima para a produção da farinha. Mas agora estou plantando quatro hectares e, com a chegada da chuva acredito que terei uma boa colheita”, disse.

Agricultura Familiar

De acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mais de 120 mil pessoas vivem da agricultura familiar. Sendo que o pequeno agricultor ocupa papel decisivo na cadeia produtiva que abastece o mercado brasileiro: mandioca (87%), feijão (70%), carne suína (59%), leite (58%), carne de aves (50%) e milho (46%) são alguns grupos de alimentos com forte presença da agricultura familiar na produção. Segundo o Instituto, responsável por mais de 70% de alimentos na mesa dos brasileiros.