Polí­tica

Foto: Divulgação Vereador Milton Neris Vereador Milton Neris

A gestão de Palmas vem sofrendo cobranças pelos vereadores da capital para que responda requerimentos encaminhados pelos parlamentares. Na sessão desta terça-feira, 6 de dezembro, na Câmara, Milton Neris (PP) desabafou sobre a postura do executivo, comandado pelo prefeito Carlos Amastha (PSB). "Estou compreendendo que o papel de vereador aqui na Câmara está sendo figurativo porque todos os pedidos que nós, vereadores, principalmente vereadores de oposição, fazemos ao executivo para encaminhar a essa Casa cópias dos processos para que possamos fiscalizar, os processos não chegam", criticou. 

Neris frisou que a Lei Orgânica do Município e a Constituição dão atribuição aos vereadores de fiscalizar. "O que adianta se nós requisitamos  cópias dos processos e não chegam a esta Casa para que possamos ter conhecimento do conteúdo?!", questionou. 

O vereador lembrou de ação popular protocolada na Câmara, pedindo a cassação do prefeito Amastha, por descumpri regras da Lei Orgânica Municipal. "Semana passada a população de Palmas veio a esta Casa pedir que abrisse um papel de investigação, baseado na falta de informação que o executivo não dá aos vereadores figurativos. Aqui são vereadores figurativos!", enfatizou. 

Milton Neris disse que irá ainda na tarde de hoje no Ministério Público Estadual pedir cópias de processos que requisitou para a Prefeitura e que não foram respondidos. O MPE/TO abriu diversos inquéritos para investigar ações da Prefeitura de Palmas. "Acho que não precisamos mais pedir para o executivo, temos que solicitar para o Ministério Público para que solicite ao prefeito", disse. 

Neris pediu respeito. "O prefeito de Palmas precisa respeitar esse parlamento. Se não for para respeitar, é melhor destituir, acabar com esse parlamento. O prefeito não deu uma satisfação até hoje sobre suas viagens para o exterior, nunca deu satisfação sobre o gasto com diárias, sobre o gasto com passagens aéreas, porque essa Câmara nunca conseguiu ter cópia dos processos. É uma vergonha para nós que somos vereadores!", desabafou. 

Júnior Geo

O vereador Júnior Geo (PROS) está entre os parlamentares que mais critica a falta de respostas da Prefeitura de Palmas. Geo chegou a recorreu ao MPE. "A cópia dos mais diversos documentos e contratos de licitações não chegam a Câmara Municipal. Solicitei ao Ministério Público Estadual, solicitando por improbidade administrativa o possível afastamento do executivo, porque a nossa principal função que é a fiscalização do executivo, ela não consegue ir adiante por ausência de documentos que o executivo não repassa", disse Geo na sessão de hoje, 6.