Esporte

Foto: Divulgação

A equipe do Tocantins obteve um excelente desempenho nas competições das Paralimpíadas Escolares 2016. Do Estado, 12 atletas participaram das competições nacionais realizadas de 22 a 25 de novembro, no Centro de Treinamento Paralímpico Brasileiro, em São Paulo e trouxeram 15 medalhas, sendo quatro de ouro, quatro de prata, sete de bronze e um recorde batido. Os atletas tocantinenses participaram das modalidades atletismo, tênis de mesa e bocha.

“Foi destaque da delegação do Tocantins, a paratleta Bárbara Cruz Mota, a ‘caçulinha’, de apenas 12 anos, que em sua primeira apresentação conquistou duas medalhas de ouro e um recorde”, contou Ana Paula Ribeiro de Almeida, gerente de Desporto Educacional da Secretaria da Educação, Juventude e Esportes.

A estudante Bárbara Cruz, da Apae de Araguaína, obteve ouro no atletismo, nas provas de 100 metros e no arremesso de pelota. A estudante Camille Vitória da Silva, da Apae de Dianópolis, conquistou o ouro no arremesso de pelota e arremesso de peso.

 A prata ficou com as alunas Andreia Ramos da Silva, da Apae de Paraíso, no lançamento de dardo e Cintya Silva Nascimento, da Apae de Araguaína, nas provas de atletismo de 100 m, 200m e 800m.

O bronze foi conquistado pelo aluno Hugo Sousa Tosta, do Centro de Ensino Médio Rui Brasil Cavalcante, de Miranorte, nas competições de tênis de mesa individual e em dupla. Também a atleta Vitória Leite de Jesus, da Apae de Palmas, obteve o bronze nas provas de tênis de mesa. Os estudantes Karem Lorrane de Jesus, conquistou o bronze no lançamento de dardo e Breno Pereira de Souza, alcançou o terceiro lugar, nas provas de salto em distância, ambos da Escola Estadual Carmênia Matos, de Porto Nacional.

Para a secretária da Educação, Juventude e Esportes, Wanessa Zavarese Sechim, essas conquistas refletem o resultado dos projetos e ações de educação inclusiva. “No Tocantins, promovemos uma escola levando em consideração a diversidade humana e além das Salas de Recursos disponíveis em várias escolas, incentivamos a prática nas unidades escolares de atividades esportivas e culturais com o objetivo de auxiliar os nossos alunos a terem acesso a uma educação mais completa, que preparem para a vida”, explicou.

Participaram das competições da Paralimpíadas Escolares aproximadamente 700 atletas, com idade entre 12 a 17 anos, que representaram 24 estados brasileiros e o Distrito Federal.