Esporte

Foto: Marcus Mesquita

Depois de um período de recesso para as festas de final de ano, a equipe de basquete em cadeira de rodas do Projeto Reviver voltou a se reunir para dar início à temporada 2017 de treinamentos nesta última terça-feira, 17. As atividades da equipe acontecem no ginásio da faculdade Ulbra, todas as terças e quintas-feiras, das 16 às 18 horas, sendo abertas para qualquer pessoa com deficiência física.

Coordenadora do Reviver, Soraia Tomaz projeta um ano de muitas ações para a equipe. “De todas as atividades oferecidas pelo Reviver, o basquete em cadeira de rodas foi a primeira a retomar a rotina porque temos a previsão de iniciarmos este ano com um festival de esportes adaptados, para o qual convidaremos os amigos da Agab [Associação Gurupiense dos Amigos do Basquetebol] para participar. Por isto, temos de estar bem preparados para este e possíveis novos desafios”, explica a educadora física, revelando, com otimismo, outra ótima notícia: “estamos aguardando um posicionamento da Academia Paralímpica Brasileira para realizarmos um curso de capacitação para professores. Aguardem, porque o Reviver pretende crescer muito em 2017 junto com todos a favor da inclusão total”.

Novos equipamentos

O Reviver recém-adquiriu seis novas cadeiras para prática do basquete em cadeira de rodas, totalizando, assim, 18 destes equipamentos disponibilizados para aqueles que desejem integrar a equipe.

O projeto também conta, agora, com sete cadeiras específicas para a bocha adaptada, o que vai ajudar na otimização da prática desta modalidade pelos paratletas do Reviver.

Demais atividades

Novamente conforme Soraia, logo no início de fevereiro as demais atividades voltarão à ativa. “No próximo dia seis, o Reviver vai retomar as outras atividades esportivas, como o paratletismo, a bocha adaptada, o tênis de mesa e o futebol; assim como as atividades físicas orientadas, que são a caminhada e o fortalecimento muscular em academia. No mesmo dia, voltamos, também, com as atividades educacionais, com as aulas de informática e língua inglesa; e com as culturais, sendo elas a arte, a pintura, a música e a capoeira”, conta a coordenadora.

Reviver

O Projeto Reviver tem o intuito de promover, sem fins lucrativos, a não-discriminação, a inclusão social, a capacitação e a melhoria da qualidade de vida de homens e mulheres com deficiência física, visual, auditiva e intelectual no Tocantins por meio de atividades paradesportivas, educacionais e culturais. 

Para isto, o projeto oferece, gratuitamente, atividades como a prática do Paradesporto no atletismo; basquete em cadeira de rodas; bocha adaptada; tênis de mesa/tênis de mesa para cadeirantes; e futebol. Na área da Educação, são ofertados cursos de língua inglesa e informática. Já no universo da Cultura, as ações envolvem pintura em tela; capoeira; e a banda de música Reviver.

Empresas e pessoas interessadas em apoiar o Projeto Reviver podem visitar a sede do projeto, localizado na Apae de Palmas [Quadra 706 Sul], ou entrar em contato por meio do e-mail revivertocantins@gmail.com