Polí­tica

Foto: Divulgação

O deputado estadual José Roberto Fozani presidente do PT Tocantins manifestou-se, na manhã desta quinta-feira, 18, em entrevista ao Conexão Tocantins, sobre as denúncias que pesam contra o presidente da República, Michel Temer (PMDB), e o senador Aécio Neves (PSDB), que vieram à tona na noite dessa quarta-feira, 17. O petista defendeu a anulação dos atos de Temer na Presidência da República e que sejam realizadas eleições diretas no Brasil.

"As reformas, o desmonte do serviço público, tudo isso tem que ser anulado. Acredito que nós temos que lutar por eleições diretas e nulidade de todos os atos realizados por esse governo golpista.  Eu lamento, para nós trabalhadores, que o País esteja envolto  numa situação dessas. Esse golpe tem custado muito ao povo brasileiro e ainda vai continuar custando. Então, a nossa posição é pedir a eleição direta para que nós possamos eleger o presidente e trazer o Brasil para os brasileiros novamente", argumentou.

O deputado afirma também que recebeu as notícias da delação do empresário Joesley Batista, da JBS, e de outros empresários do grupo com "naturalidade". Segundo o deputado: "Nada que não tivesse previsto desde o início da Lava Jato", analisou. 

Forzani ainda criticou a atuação do Ministério Público Federal e do Juiz Sérgio Moro na condução do processo. "Eu acho que talvez, no Brasil, quem tenha ficado mais triste sejam o (Deltan) Dalagnol e o (Sérgio) Moro, porque faz três, quatro anos, que eles estão protegendo o Aécio, protegendo as denúncias que não envolvem os militantes do PT, do nosso partido e do nosso governo. Então eu penso que eles estão bastante incomodados. Os donos daquela empresa foram muito sábios. Eles não foram a Curitiba para entregar os documentos. Eles foram ao Supremo, porque sabiam que se tivessem entregue em Curitiba o negócio não iria pra frente", disse.

Ainda para Zé Roberto, as denuncias, com provas apresentadas, demonstram que o impeachment da presidente Dilma Rousseff (PT) teria sido um golpe. "Tudo isso só prova, mais uma vez, que o golpe foi dado por uma quadrilha de bandidos que assolou esse País para tirar os direitos dos trabalhadores. Demonstra a hipocrisia da elite do nosso País".