Estado

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Trabalhadores da Saúde do Tocantins (Sintras) convoca os trabalhadores efetivos da saúde para adesão à greve geral na próxima sexta-feira, 30, motivada pelo manifesto contra as reformas previdenciária e trabalhista organizada pelas centrais sindicais e movimentos sociais do Tocantins.

Segundo o sindicato, para os filiados do Sintras que não trabalham nos setores de urgência e emergência, podem aderir à greve ausentando dos seus postos de trabalho neste dia, como os servidores que trabalham na secretaria e anexos.

Segundo o presidente do Sintras, Manoel Pereira de Miranda, a adesão do sindicato a paralisação é pela defesa dos direitos da classe. “Não é justo que os profissionais da saúde trabalham e quando chegar a meia idade não poder gozar os frutos de anos de trabalho, que é a sua aposentadoria, seus direitos trabalhistas. Frutos conquistados após colocar sua saúde em situação de risco muitas vezes cuidando de pacientes sem condições mínimas de trabalho nas unidades hospitalares”, afirma. 

Além da paralisação de todo o dia, o sindicato ainda convoca sua base para o ato público também nesta sexta-feira. A concentração dos manifestantes se dará as 7h30, em frente ao Colégio São Francisco, na avenida JK, centro de Palmas.

Fazem parte da organização dessa paralisação geral nacional desta sexta-feira no Estado, a Central Única dos Trabalhadores do Tocantins (CUT -  Tocantins), Central Sindical, Nova Central Sindical de Trabalhadores no Tocantins (NCST-TO), Central dos Trabalhadores e trabalhadores do Brasil no Tocantins (CTB Tocantins), União Geral dos Tocantins (UGT) e Força Sindical e também os movimentos sociais.