Polí­tica

Foto: Emerson Silva Paçoca de Carne de Sol é um dos elementos da gastronomia do Tocantins Paçoca de Carne de Sol é um dos elementos da gastronomia do Tocantins

Em sessão nessa quinta-feira, 6, a Assembleia Legislativa do Tocantins aprovou Projeto de Lei que declara o chambari, a paçoca de carne de sol e a buchada como “patrimônio cultural e gastronômico do Tocantins”. O PL substitutivo, de autoria da deputada estadual Luana Ribeiro (PR), tramitava na Casa deste do dia 31 de janeiro.

Na justificativa do projeto, a deputada destaca que a buchada, o chambari e a paçoca de carne seca podem ser encontrados em diversos pontos das rodovias, bares, praças e feiras populares por todo Estado. Ainda pontual que tratam-se de pratos tradicionais das regiões Norte e Nordeste do País e que, no Estado, já fazem parte da alimentação cotidiana do tocantinense e estão inseridos na cultura.

A paçoca de carne seca é um dos alimentos mais tradicionais do Tocantins, que tem como vantagem a conservação de sua qualidade por vários dias, sem a necessidade de refrigeração. A paçoca é feita com a carne bovina seca, cortada em cubos e frita em óleo quente, é socada no pilão, com temperos, como alho picado, sal a gosto e farinha de mandioca. A carne vai se desmanchando com o bater ritmado das mãos de pilão que se alternam com duas ou três pessoas batendo, conforme o tamanho do pilão, de 15 a 20 minutos.

O chambari é feito com uma parte do boi localizada acima da canela e abaixo do joelho, conhecido pelos italianos como 'ossobuco' (osso com buraco). A buchada é feita com as entranhas (rins, fígado e vísceras) do bode, lavadas, aferventadas, cortadas, temperadas e cozidas em bolsas, feitas com o próprio estômago do animal. A panelada, um cozido de peças de boi que resulta num prato pesado e saciante, à semelhança da dobradinha, de origem nordestina.