Polí­tica

Foto: Divulgação Walter Junior disputou as eleições de 2016 pelo PSDB Walter Junior disputou as eleições de 2016 pelo PSDB

Uma das figuras mais expressivas de oposição ao prefeito de Gurupi, Laurez Moreira (PSDB), o ex-vereador e candidato a prefeito Walter Júnior (sem partido) está sendo cortejado por lideranças do PSB e PR.  Ele disputou a última eleição para a prefeitura do município em 2016 contra Laurez Moreira, conseguindo 48,58% (19.503) dos votos contra 51,42% (20.640) do agora tucano, numa das disputas mais acirradas para o cargo executivo do município nos últimos anos.  

Há cerca de dois meses, Walter Júnior era integrante do PSDB, partido para o qual o prefeito Laurez Moreira migrou na semana passada, deixando o PSB que é presidido no Estado pelo prefeito de Palmas, Carlos Amastha e levando consigo outros seis prefeitos da legenda. A aproximação do PSDB de seu opositor foi suficientemente desconfortável para Walter Júnior, que, na época, resolveu deixar a sigla. “Não me senti confortável com a possível ida do Laurez para o PSDB, fato que recentemente se concretizou. Tenho muita admiração pelo senador Ataídes Oliveira [presidente do PSDB no Tocantins] mas, infelizmente, não tinha condições de ficar no partido”, informou.

No último sábado, 19, Carlos Amatha, acompanhado de outras lideranças do partido, compareceu ao aniversário da irmã de Walter Júnior, em Gurupi, marcando o primeiro contato entre o prefeito e o ex-vereador. Em entrevista ao Conexão Tocantins, Walter Júnior confirmou a aproximação e teceu diversos elogios a Amastha. Também confirmou que recebeu convite de lideranças do partido, mas não diretamente do presidente.

“Eu quero me aproximar mais dele. É um homem educado, empreendedor, que chegou para somar. Acredito que o Tocantins está precisando de políticos voltados para a geração de empregos, a atração de indústrias e de riqueza e  me parece que ele tem essa ideia”, afirmou o ex-vereador.

Apesar disso, Walter Júnior disse que ainda não decidiu sobre em qual legenda se filiará. Isso porque ele também foi convidado para integrar o Partido da República (PR). “Já falei com o senador Vicentinho Alves (PR) e ele me fez o convite pessoalmente, no último dia 1º de agosto, durante o jantar de aniversário do ex-governador Siqueira Campos”, disse. 

Indagado sobre para qual legenda está mais inclinado, Walter Junior disse que aguardará os desdobramentos em torno dos possíveis candidatos à majoritária em 2018.  “Está muito cedo para decidir, até porque, ninguém sabe ainda quem serão mesmo os pré-candidatos ao governo, ou ao Senado. Quero esperar a definição dos grupos”, disse o ex-vereador.