Educação

Foto: Divulgação

Os trabalhadores em educação da rede municipal de Palmas votaram pela continuidade da greve em assembleia realizada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação do Estado do Tocantins (SINTET), na manhã desta quarta-feira (13), no auditório da Associação Tocantinense de Municípios (ATM), em Palmas.

Em votação unânime, o movimento grevista votou pela continuidade da greve por tempo indeterminado. A greve da categoria teve inicio no ultimo dia 5 de setembro.

O Sintet foi notificado na tarde de ontem da decisão judicial impetrada pela Prefeitura de Palmas que pedia a suspensão da greve. Na assembleia, a advogada que presta assessoria jurídica para o Sintet, Francielle Barbosa, esclareceu questões jurídicas e destacou a legitimidade da greve. "O movimento realizado pela categoria está dentro da legalidade, e o que estiver ao alcance da justiça para garantir os direitos dos trabalhadores, nós iremos fazer", destacou Barbosa.

O presidente do Sintet Regional de Palmas, Fernando Pereira, destacou a importância da decisão da categoria. "O sentimento da categoria será respeitado, e a greve só terá fim quando os trabalhadores decidirem pelo fim do movimento”, disse Pereira.

Após a assembleia, os educadores ocuparam a Câmara de Palmas, onde deram início a um protesto ordeiro e pacífico, com a utilização de faixas, instrumentos musicais e palavras de ordem.

A categoria pretende ocupar a Câmara por tempo indeterminado, até que a gestão municipal dialogue com o Sintet para que seja feito um acordo que atenda suas reivindicações.