Polí­tica

Foto: Divulgação

O vereador Lúcio Campelo (PR) estava com a língua afiada na sessão matutina desta terça-feira, 17, na Câmara de Palmas. Na tribuna da Casa, o parlamentar chegou a chamar o prefeito Carlos Amastha (PSB) de frouxo. "Vamos ter que aguentá-lo por mais três anos, pois ele é frouxo. Não tem condição e nem coragem de deixar essa Prefeitura de Palmas para disputar Governo ou Senado. Ele é frouxo. É homem que rói a corda, homem que morde no travesseiro. Não dá conta de secar o bagaço", disse. 

O tratamento dado pelo prefeito aos cidadãos palmenses foi o que gerou as alfinetadas. Milton Neris (PP), antes de Lúcio, criticou os transtornos causados na Avenida Tocantins com a implantação de shopping a céu aberto, em Taquaralto. Segundo Neris, a Avenida tem ficado bastante alagada. "Bastou 15 minutos de chuva para ver que aquela ciclovia foi pensada em Veneza", disse. 

A precariedade na alimentação na rede municipal escolar também foi alvo de críticas. "O prefeito diz que Palmas tem a melhor alimentação escolar do Brasil. Estou colhendo depoimentos nas nossas escolas e nas creches e é uma vergonha dizer que defende uma gestão dessa e você escutar de uma criança que está tomando suco com Tang e três bolachas água e sal por dia, de alimentação, numa creche", criticou Campelo. 

Para Lúcio, falta diálogo e comprometimento da gestão em resolver as demandas da cidade. "Comportamento indecoroso de falta de respeito ao cidadão, a quem deu nele deu voto de confiança".