Polí­tica

Foto: Divulgação

O Ministério Público Federal e a Comissão Parlamentar Mista de Inquérito da JBS vão compartilhar informações sobre as investigações que envolvem o grupo dos irmãos Batista, responsáveis por um rombo bilionário nos cofres públicos.  O acerto foi feito nesta quinta-feira (19) em audiência do presidente da CPMI, senador Ataídes Oliveira, com a procuradora-geral da República, Raquel Dodge.

Na opinião de Ataídes, a colaboração da Procuradoria é fundamental para o avanço das investigações. Ele destacou o papel estratégico da instituição na Operação Lava Jato e no combate à corrupção. “O Ministério Público merece todo nosso respeito. Ele tem uma responsabilidade enorme nesse momento de crise ética e moral”, afirmou.

Rigor

O presidente do PSDB/TO disse estar convicto de que Raquel Dodge conduzirá com firmeza a Procuradoria-Geral da República, no sentido de garantir imparcialidade e rigor na investigação de irregularidades na administração de recursos públicos. “Ninguém está acima da lei. É preciso acabar com a era da impunidade no Brasil”, concluiu Ataídes.