Geral

Pela primeira vez na história do Tocantins os jovens indígenas da Reserva Xerente, próxima a Tocantínia, tiveram a oportunidade de expor as suas necessidades e propor as soluções em uma conferência da juventude. A Pré-Conferência, etapa que antecede a Conferência Estadual de Juventude, marcada para março do ano que vem, foi realizada no Cemix - Centro de Ensino Médio Indígena Xerente, nesta sexta-feira, 30, pela Sejuv - Secretaria Estadual de Juventude, em parceria com a Seduc - Secretaria da Educação e Cultura.

O evento contou com cerca de 200 jovens indígenas, que participaram ativamente das discussões iniciadas pela professora Joana Euda Munduruku. Ela, que é uma índia Tapajó, destacou que essa era a oportunidade dos jovens exporem os seus problemas sem esquecer das suas tradições e de seus anciãos.

O secretário Ricardo Ayres falou sobre a importância de conhecer as necessidades dos jovens indígenas. "Todas as demandas serão levadas para o conhecimento do Governo e o que a Sejuv não conseguir fazer vai procurar repassar para as pastas condizentes", ressaltou ele.

Problemas como educação, saúde, esporte, lazer e qualificação foram expostos pela juventude participante. "Antigamente a gente vivia da caça e da pesca, agora a gente não vive mais assim, a gente precisa se qualificar para acompanhar, principalmente, a tecnologia", disse o jovem Silvino Xerente. O estudante também não esqueceu de falar da necessidade de ampliação das vagas dos programas desenvolvidos pela Sejuv na comunidade, como é o caso do "Juventude Cidadã - Social", e da implantação de um laboratório de informática. "A gente vai ganhar uns computadores, mas parece que a internet vai demorar a chegar", completou ele.

Além dos estudantes, o evento teve a presença de alguns anciãos que, falando em seu idioma de origem, pediram a participação dos jovens. "A gente tem que parar de ouvir o que os brancos falam da gente pra a gente mesmo falar do que precisamos", ressaltou o ancião Getúlio Xerente.

No final dos trabalhos foi elaborado um relatório contendo todas as questões debatidas para a apreciação da comissão organizadora da Conferência Estadual de Juventude, que será realizada em março, e na Conferência Nacional, que acontece em abril. Posteriormente, para comemorar a realização do evento foi realizado um campeonato de arco e flecha e uma corrida de toras que animou os presentes.

Secom

Por: Redação

Tags: Geral, Indígenas, Tocantins