Esporte

Foto: Umberto Salvador Coelho Grandes saltos marcaram a etapa Grandes saltos marcaram a etapa

Giro dos motores, saltos, derrapadas, adrenalina e muita lama foram os ingredientes da 4ª e última etapa do Super-Cross realizado neste domingo, (9), no Parque Sussuapara em Palmas. O evento organizado pela Federação de Motociclismo do Tocantins (FMT) com o apoio da prefeitura municipal de Palmas e governo do estado foi assistido por um público aproximado de 4 mil pessoas.

Depois de muita disputa o pódio das baterias foi fomado na categoria Nacional B por Bruno de Paula (1º lugar), Gustavo Luís (2º lugar) e Dalua (3º lugar). Já na categoria Nacional A, Willian Foguete foi o vencedor, acompanhado por Peteca (2º colocado) e Claudio (3º colocado).

Para o presidente da FMT, Maurício da Silva Limeira, o apoio de empresas ao evento também foi importante, "as empresas foram fundamentais e importantes para o crescimento do esporte. Hoje quase 4 mil pessoas assistiram a prova praticamente debaixo de chuva". Limeira ainda agradeceu o apoio da prefeitura através das Secretarias da Juventude e Esporte e Desenvolvimento Econômico.

Segundo Mauro Motta, titular da pasta da Juventude e Esportes, para 2008 a prefeitura vai continuar apoiando eventos desta natureza, "o esporte no Tocantins e em Palmas vem ganhando em qualidade nos últimos anos e a prefeitura pretende contribuir ainda mais para o desenvolvimento no ano que vem".

Imprevistos

A prova que estava marcada para começar às 14h atrasou e quando estava sendo realizada a penúltima bateria São Pedro resolveu implementar os ingredientes da competição e mandou bastante água, o que levou o prefeito Raul Filho, que tinha confirmado presença, a não comparecer.

O público que compareceu pôde se abrigar embaixo de tendas montadas, protegendo-se do forte temporal. Entretanto, algumas falhas aconteceram na produção do evento, principalmente no que diz respeito à segurança. Não havia barreira de proteção para possíveis escapadas das motos e o público ficava bem próximo das áreas de salto. O que aumentava a possibilidade de acidentes, pois a pista estava muito escorregadia. Isto levou inclusive o locutor do evento a alertar os espectadores quando aos riscos que "as pernas corriam".

Outra falha detectada pela reportagem diz respeito à quantidade de cabos elétricos expostos próximo ao palanque oficial. Não havia canaletes de proteção e a chuva aumentou e muito a possibilidade de choques. Ao final da prova os organizadores também não sabiam informar o nome completo dos pilotos.

Competição

A competição iniciou-se na Praia da Prata durante as festividades do Palmas Verão, em Julho. As faixa etárias contempladas são mini-motos - crianças de 5 a 9 anos disputam a competição com motos de 50 a 85 cilindradas. Já para as demais categorias; nacional A e Nacional B a idade é livre.

 

Umberto Salvador Coelho