Geral

As discussões esquentaram o debate na manhã desta terça-feira, 11, durante o segundo dia da I Conferência Estadual da Educação Básica, que está acontecendo desde esta segunda-feira, 10, no auditório Cuíca, situado na UFT - Universidade Federal do Tocantins. A Formação e Valorização Profissional, tema da palestra ministrada pelo professor da Universidade Federal de Goiás, João de Oliveira, provocou questionamentos dos educadores presentes. Questões relevantes, como condições para a oferta de ensino de qualidade, hora-atividade, experiência profissional, motivação e bons salários foram abordadas durante o debate.

Para Oliveira, a relação entre a formação do professor e a remuneração é sempre um assunto que instiga a categoria. Em sua explanação, o professor pontuou alguns fatores que contribuem para o resgate da identidade profissional, que segundo ele, passa pela análise da formação e pela questão salarial. "A qualidade do trabalho pedagógico é decisiva como o resgate da dignidade profissional", diz.

A tarefa da tarde desta terça-feira é debater, em grupos, os quatro eixos temáticos definidos pelo Ministério da Educação, tendo como referência a realidade do Tocantins. Entre os assuntos a serem discutidos estão os desafios da construção de um sistema nacional articulado de educação e o financiamento como base de consolidação do regime de colaboração entre os sistemas; democratização da gestão, qualidade social da educação e formação e valorização profissional; princípios da educação; e inclusão de diversidade na Educação Básica.

Estão participando da conferência, educadores e representantes das escolas estaduais e privadas da educação básica, trabalhadores da educação, conselhos estaduais de educação, estudantes, pais e ministérios públicos.

A partir da Conferência Estadual será elaborado um documento-síntese que fundamenta o tema central e os eixos temáticos, que serão discutidos durante a Conferência Nacional da Educação Básica, prevista para acontecer entre dos dias 15 a 18 de abril de 2008, em Brasília.

Secom

Por: Redação

Tags: debate, Escolas, Geral