Economia

O pagamento do PIS, correspondente a um salário mínimo, está disponível até 30 de junho de 2008. Neste exercício, deve ocorrer o maior pagamento da história dos benefícios, com a liberação de cerca de 11,91 milhões de abonos salariais. Até esta quarta-feira (12), a Caixa Econômica Federal registrou 87,22% de abonos pagos, chegando ao valor de R$ 3,85 bilhões em pagamentos.

Pouco mais de 1,52 milhão de brasileiros ainda têm o direito de receber o abono salarial referente ao ano-base de 2006, num total de R$ 671 milhões.

Cartas de convocação

O Ministério do Trabalho começou, na segunda-feira (3), a enviar cartas para os trabalhadores que ainda não sacaram o dinheiro do PIS/Pasep.

Porém, é possível que muitas pessoas não recebam a notificação, devido à mudança de endereço e à falta de atualização do cadastro. No caso do abono com ano-base 2005, cujo saque foi encerrado em junho deste ano, 300 mil trabalhadores não receberam as cartas, porque não tinham endereço cadastrado, e outros 200 mil, por estarem com endereço incorreto.

Os trabalhadores que ainda não receberam

Antes de ir aos locais de atendimento, é importante o trabalhador verificar primeiro se recebeu ou não os benefícios antecipadamente, por meio de crédito em conta.

Para se certificar, basta olhar os extratos bancários de julho e novembro de 2007 e, também, os contracheques dos salários de julho, agosto ou setembro deste ano. O trabalhador que tem direito ao PIS e possui o Cartão do Cidadão pode fazer o saque nos caixas eletrônicos da Caixa Econômica Federal, nas lotéricas e nos postos Caixa Aqui.

Quem não tem o Cartão do Cidadão deve procurar agência da Caixa e levar documentos de identidade e comprovante de inscrição no PIS.

Regras

De acordo com as regras do programa do Ministério do Trabalho e Emprego, todo trabalhador da iniciativa privada que estiver cadastrado no PIS até 2002, que tenha trabalhado, no mínimo, 30 dias em 2006, com carteira de trabalho assinada pela empresa e tenha recebido, em média, até dois salários mínimos mensais, poderá sacar o benefício.

InfoMoney

Por: Redação

Tags: cidadão, Economia, trabalhador