Ciência & Tecnologia

Os números não mentem – o ano de 2007 foi especialmente dourado para a internet brasileira. Impulsionada pela queda de preços inerente a tecnologias anteriores no mercado de TI e pelos programas de inclusão digital promovidos pelo Governo Federal, nos quais camadas menos abastadas tiveram oportunidade de se conectar à grande rede no ano passado pela primeira vez.

Os reflexos estão estampados nas estatísticas referentes ao período, como aumento de 49,1% entre os usuários domésticos de internet no Brasil entre novembro de 2006 e novembro de 2007, segundo o IBOPE//NetRatings, totalizando 21,5 milhões de usuários até dezembro.

O aumento de usuários se traduz também em aumento de receita online, como indica previsão da IAB Brasil de que o mercado publicitário deverá movimentar 470 milhões de reais no Brasil em 2007, 30% a mais que o ano anterior.

Após os bons números de 2007, o que a internet brasileira pode esperar de 2008? O IDG Now! Ouviu executivos de portais e serviços brasileiros e pesquisadores para criar um apanhado de impressões sobre como o mercado tupiniquim de internet se comportará no ano que começa. Confira as opiniões:

“Nossa expectativa para o e-commerce em 2008 continua sendo muito otimista, pois além dos fatores tradicionais que continuarão alavancando as vendas, temos a possibilidade da entrada de grandes players do varejo tradicional que certamente irão fomentar ainda mais as vendas virtuais, aumentando a competitividade e oferecendo ainda mais opções de compras para os consumidores virtuais.”

Pedro Guasti, presidente do e-bit"

Com o lançamento da TV Digital no Brasil, a queda do dólar e o aumento das políticas de créditos nas empresas, além da maior conscientização dos brasileiros da praticidade e segurança das compras feitas pela internet, estamos confiantes de um crescimento significativo para o comércio eletrônico em 2008".

Romero Rodrigues, fundador e presidente do Buscapé

"Temos fé que 2008 será um bom ano! Acreditamos que o crescimento do mercado de Internet seguirá o bom ritmo que conferimos em 2007, com a acelerada inclusão de novos usuários que se beneficiarão do potencial da internet e mais empresas e anunciantes desenvolvendo sua comunicação com seus públicos através desse meio. Veremos uma Internet ainda mais social e também o surgimento de novos e atraentes aplicativos em plataformas móveis".

Alexandre Hohagen, diretor geral do Google no Brasil

"O ano de 2008 será marcado principalmente pela expansão do acesso à Internet fora das classes A/B, pelo crescimento da banda larga e pela consolidação da publicidade online entre os grandes investidores de mídia no Brasil. Privacidade e segurança estão cada vez mais na pauta dos consumidores e a integração de serviços disponíveis na web com os produtos instalados no desktop ou no celular, farão a vida dos usuários mais simples, consolidando a tecnologia no mercado de consumo".

Osvaldo Barbosa de Oliveira, diretor do grupo de serviços online da Microsoft Brasil

"Nossa previsão é de que 2008 será mais um ano de crescimento para o mercado da Internet. Apesar de ainda estarmos em fase de consolidação dos resultados de 2007 e de planejamento para o próximo ano, acreditamos em um incremento do mercado de cerca de 30%, além de um aumento de 16% no número de usuários da rede. Outra estimativa é de que a publicidade online alcance 4% de participação do share publicitário".

Guilherme Ribenboim, gerente geral do Yahoo! no Brasil

"A internet em 2008 se consolidará como o Aleph do conto do (escritor argentino Jorge Luís) Borges: um ponto onde tudo acontece simultaneamente, o passado, o presente e o futuro. Quem a experimenta, se transforma e quem não a tem, fará do acesso seu plano para 2008!"

Alexandre Magalhães, analista do IBOPE//NetRatings

"Se fosse escolher uma palavra para indicar a tendência da Internet em 2008, seria 'integração', a ênfase da parte "inter" da internet. Tanto as comunidades virtuais e redes sociais, vindo de baixo para cima, como ferramentas e conceitos como a Web 2.0, vindos de cima para baixo, tenderão a integrar as iniciativas na rede. As comunidades se interligarão e interagirão, assim como é a tendência que vemos nos equipamentos. Cada vez mais, nada é 'exclusivo' na rede".

Demi Getschko, diretor do Núcleo de Informação e Coordenação do NIC.Br e pai da internet no Brasil.

"Estamos olhando 2008 com muito entusiasmo. Do lado mais estrutural, o crescimento da penetração da internet e a explosão do tempo online no Brasil indicam um potencial enorme para esta mídia. Imaginamos que os recordes de crescimento de audiência que atingimos este ano nos segmentos de notícias, esportes e entretenimento sejam ampliados. Cada vez mais estamos aprendendo a trabalhar (o conteúdo das empresas das Organizações Globo) na web"

Gustavo Ramos, diretor de marketing da Globo.com

"2007 assistiu a consolidação da Internet como mídia especialmente através da Internet TV. Em 2008 teremos uma explosão do uso da Internet Mobile, em função dos novos modelos que permite uma navegação mais interessante e da chegada da banda larga aos celulares".

Paulo Castro, diretor geral do Terra no Brasil

 

Fonte: IDG Now

Por: Redação

Tags: Comércio Online, Internet, Mundo Digital