Estado

Foto: Zezinha Carvalho

Começa nesta quarta-feira, 9, às 19h30, o II Fórum Social Indígena do Tocantins, que será realizado no auditório do Quartel do Comando Geral da Polícia Militar, em Palmas. Vão participar do evento 154 índios, estudantes, convidados e professores. O Fórum é uma realização do governo do Estado, por meio da Secretaria da Cidadania e Justiça e Fundação Cultural.

A abertura vai contar com a presença do secretário da Cidadania e Justiça, Télio Leão Ayres; do procurador da República no Estado do Tocantins, Álvaro Lotufo Manzano; do presidente da Fundação Cultural, Júlio César Machado; da diretora de Promoção e Defesa dos Direitos Humanos, Dulce Furlan; de representantes indígenas Kohalue Karajá e Evalcy Kunum Apinayé, entre outras autoridades.

Na solenidade de abertura, além dos discursos, haverá apresentação de danças e uma homenagem ao líder indígena Augustinho Pepxà Apinayé, que lutou pela demarcação de terras do povo Apinajé. Ele fundou a aldeia Buriti Comprido, localizado nas proximidades de São Bento.

Atualmente, o Estado do Tocantins possui aproximadamente 10 mil índios formados pelos povos Inў (Javaé, Karajá e Hirarumahandu ou Karajá/Xambioá), Akwe(Xerente) e representações étnicas Timbira (Krahô e Apinayé), Krahô-Canela, Ava-Canoeiro, Guarani e Pankarararu.

O Fórum traz como temas de discussão a política indigenista no Brasil, educação escolar indígena e universitária, sustentabilidade, agricultura, saúde, habitação, segurança, direitos humanos e povos indígenas, cultura, jogos indígenas, proteção da biodiversidade e dos conhecimentos tradicionais e proteção ambiental.

Palestra de abertura

O índio e filósofo Gersem Baniwa, que atuou durante 10 anos na Coordenação das Organizações Indígenas da Amazônia Brasileira e no Fórum das Organizações Indígenas do Alto Rio Negro, fará a palestra de abertura do II Fórum Social Indígena do Tocantins, que será realizado de 9 a 10 de abril de 2008. Ele falará sobre a ‘política indigenista no Brasil’, às 20h50. Baniwa é membro do Conselho Nacional de Educação e é diretor-presidente do Centro Indígena do CINEP - Centro Indígena de Estudos e Pesquisas.

O Fórum prossegue na quinta-feira, 10, às 8h, com discussões sobre a ‘Educação Escolar Indígena’, coordenada pela secretária da Educação e Cultura, Maria Auxiliadora Seabra Rezende, e Joana Euda Manduruku, como mediadora. Veja programação completa no site  www.to.gov.br/seciju .

Fonte: Secom