Estado

Foto: Esequias Araujo

O modelo de gestão adotado pelo Tocantins, que tem como base a Tecnologia da Informação, serve de espelho para países em desenvolvimento como é o caso de Angola. A CTNI - Comissão Nacional de Tecnologia da Informação, que regulamenta toda a tecnologia do país junto ao governo, esteve no Palácio Araguaia, em Palmas, nesta terça-feira, 08, onde se reuniu com o secretário-chefe da Casa Civil, Luiz Antonio da Rocha, e com o superintendente de Informática, Ricardo Pimentel, para discutir ações do governo tocantinense que podem ser adotadas por Angola.

Os angolanos participam no Tocantins do CITEC - I Ciclo de Imersão Tecnológica, com a empresa tocantinense CRP – consultores de Palmas. Esta empresa foi escolhida em um processo seletivo que levou em conta a rápida ascensão do Tocantins que é um Estado novo e até recentemente não contava com legado em tecnologia. “É muito gratificante sabermos que estamos servindo de modelo para países em desenvolvimento, e o que serviu de espelho para Angola é a nossa metodologia, sendo que todos os nossos projetos têm como base a tecnologia da informação”, disse Pimentel.

O secretário Luiz Antonio da Rocha, que representou o governador Marcelo Miranda, explanou sobre os investimentos em tecnologia da informação no Tocantins, que além de se fazer presente nos órgãos de governo e no setor educacional se expande para todos os municípios tocantinenses por meio dos telecentros em parceria com o governo federal. “Angola é um país irmão do Tocantins e essa troca de informações é muito importante para nós, que investimos e avançamos nesta área de tecnologia”, disse o secretário.

Conhecimento

A chefe da delegação, Ana Maravilha Borges Alé Fernandes, também coordenadora de Tecnologia da Informação no seu país, destacou que a busca do conhecimento atraiu a comissão ao Tocantins. “Quero agradecer a oportunidade que o governo do Tocantins nos permitiu e temos vários projetos que desenvolvemos, e vimos aqui para receber maior conhecimento nos processos envolvidos nas tecnologias de governo eletrônico”.

O projeto iniciou em 2005 no país angolano e de lá para cá já trouxe avanços como a construção do portal do governo e dos ministérios e agora se expande para a comunidade, explicou o diretor da empresa CRP Consultores Alexandre Bacil Neto. As melhorias foram reconhecidas internacionalmente com premiação da ONU – Organização das Nações Unidas, em 2007. As atividades no Tocantins continuam até o dia 16.

Fonte: Secom

Por: Redação

Tags: Angola, Estado, tecnologia