Estado

Começa nesta segunda, 17, a partir das 10h da manhã, a corrida por uma das 6.352 vagas oferecidas pelo concurso do Quadro Geral do Poder Executivo. As inscrições seguem até as 23h59 do dia 26 de novembro, e podem ser efetuadas somente via internet, pelo endereço http://secad.unitins.br , para preenchimento do formulário de inscrição e impressão do DARE – Documento de Arrecadação Estadual, referente à taxa de inscrição, que corresponder ao cargo escolhido. Editais e anexos podem ser acessados no mesmo local ou pelo site www.to.gov.br/secad .

Para os cargos de nível superior, o valor da inscrição é R$ 90,00, sendo a remuneração de R$ 2.020,00, com exceção para Gestor Público (R$ 3.451,00), que exige pós-graduação na área. A inscrição para nível médio vale R$ 60,00, e a remuneração varia de R$ 713,00 a R$ 1.000,00, conforme o cargo pretendido. Para nível fundamental, R$ 35,00 de inscrição e remuneração de R$ 473,00 ou R$ 587,00, conforme o cargo. O edital prevê 5% das vagas, distribuídas por cargo, aos portadores de deficiência.

O concurso será realizado em uma única etapa, com 4 horas de duração, eliminatória e classificatória, com questões de múltipla escolha. Os candidatos aprovados que excederem ao número oferecido de vagas por cargo/município, entrarão para o cadastro de reserva. A data oficial de aplicação das provas será divulgada logo após o encerramento das inscrições. O certame será realizado nas cidades de Araguaína, Dianópolis, Guaraí, Gurupi, Palmas, Paraíso, Porto Nacional e Tocantinópolis. Ao se inscrever, o candidato deverá apontar onde deseja prestar o concurso e para qual localidade.

Português

Com relação às alterações previstas no Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, instituído pelo Decreto Federal nº 6.583, de 29 de setembro de 2008, o presidente da Comissão instituída pela Unitins – Fundação Universidade do Tocantins, Instituição responsável pela elaboração, organização e realização do concurso do Quadro Geral, Claudemir Andreaci, assinou comunicado indicando que as alterações previstas não serão matéria de avaliação, devendo os candidatos aterem-se à ortografia vigente antes do já mencionado acordo.

Isso será possível, porque as alterações entrarão em vigor em 1º de janeiro de 2009, mas haverá uma fase de transição até 31 de dezembro de 2012, portanto, haverá necessidade de estudar apenas as normas vigentes antes do decreto.

Fonte: Ascom Secad

Por: Redação

Tags: Concurso, Edital, Estado, Inscrições