Geral

Foto: Divulgação

Para prevenir acidentes e doenças decorrentes do trabalho, a preservação da vida e a promoção da saúde do trabalhador, a Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) do Consórcio Estreito Energia (Ceste), inspecionou recentemente frentes de trabalho no do canteiro de obras da UHE Estreito.

Para o engenheiro civil sênior do Ceste, e presidente da Cipa, Osvaldo Ferronato, na visita técnica foi possível avaliar as condições de trabalho dos trabalhadores da obra, onde foram avaliados vários itens de segurança, entre eles o uso dos equipamentos de proteção individual e os equipamentos de proteção coletiva. "Nosso objetivo é antever situações de risco, sugerir melhorias para as empresas contratadas e garantir a segurança aos trabalhadores", disse.

Itens como óculos, protetor auditivo, cinto de segurança, luvas, botas e capacetes, foram avaliados. A obrigatoriedade do uso desses equipamentos é checada desde a entrada ao canteiro de obras, pois o acesso ao local de trabalho só é permitido por pessoas equipadas. O controle é rigoroso. Até mesmo os carros que transitam na obra devem ter acesso seguro ao empreendimento. Uma das normas é manter os faróis acesos, mesmo durante o dia, uso de cinto de segurança e velocidade máxima permitida de 40 km.

Os Equipamentos de proteção individual (EPIs) já fazem parte da rotina dos trabalhadores da construção civil. A Cipa vem atuando de forma efetiva identificando e elaborando plano de trabalho preventivo para ampliação e manutenção da segurança e saúde no trabalho. Ações de prevenção como palestras e cursos de capacitação, têm sido realizadas envolvendo os trabalhadores e garantindo a qualidade e melhoria da segurança e produtividade.

O trabalho de inspeção foi realizado no canteiro de obras na margem esquerda, localizada em Aguiarnopolis (TO), e na margem direita localizada no município de Estreito (MA) pelos membros da Cipa, do Ceste, constituída pelos engenheiros civis, Osvaldo Ferronato e Israel Machado; engenheiro agrônomo, Kawston Aguiar; e pelos técnicos de segurança do trabalho, Rodrigo Silva e Vagner Castilho. Na margem direita a equipe inspecionou os trabalhadores da tomada d’água e do tubo de sucção.

CIPA

A Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa) é uma regulamentação do Ministério do Trabalho e Emprego e a necessidade de sua implantação depende do número de empregados e do tipo de atividade desenvolvida.

Uma das atribuições da comissão é identificar e elaborar o plano de trabalho preventivo, além de apontar solução de problemas de segurança e saúde no trabalho. Também têm a finalidade de realizar, periodicamente, verificações nos ambientes e condições de trabalho identificando situações que podem trazer riscos para a segurança e saúde dos trabalhadores.

Cores no canteiro

Em funcionamento 24h, em sistema de revezamento, as funções dos trabalhadores do Consórcio Construtor Civil da obra são identificadas pelas cores dos capacetes. A cor cinza é usada por engenheiros, estagiários e mestres de obras.

O verde escuro é destinado para os profissionais da área de segurança e meio ambiente. O capacete azul escuro representa os encarregados e responsáveis pelas equipes.

O vermelho significa as pessoas que fazem serviços especializados e trabalhos em altura (eletricista, soldadores e armadores). A cor do capacete laranja é usada pelos carpinteiros.

O verde claro é para os pedreiros e o marron para os operadores e oficina mecânica. Os amarelos são para ajudantes e serventes. Já os capacetes pretos são usados por pessoas que fazem a segurança patrimonial. Os visitantes também usam o equipamento de cor azul. O capacete branco é usado pelo pessoal do Ceste/ Leme e pelos visitantes do Ceste.

Fonte: Assessoria de imprensa UHE Estreito

 

 

Por: Redação

Tags: Aguiarnópolis, CESTE, Cipa, Estreito, UHE Estreito