Geral

Foto: Divulgação

Secretários estaduais de saúde reuniram-se ontem, quarta-feira, 26, em Brasília, e discutiram, junto com o Secretário Nacional de Políticas sobre Drogas, Paulo Roberto Yog de Miranda Uchôa e com o coordenador da Área Técnica de Saúde Mental, Álcool e Drogas do Ministério da Saúde (Dape/SAS/MS), Pedro Gabriel Godinho Delgado, a questão do crack enquanto problema de saúde pública.

Baseado na visão da Secretaria Nacional Antidrogas (Senad), Uchôa fez uma apresentação sobre a atuação das Secretarias Estaduais de Saúde no enfrentamento do uso do Crack como problema de saúde pública.

O secretário falou sobre o papel da saúde no combate às drogas, mas ressaltou que ela, sozinha, não consegue enfrentar o problema. Segundo ele, é obrigação do governo, em seus três níveis de gestão, dar condições à sociedade, para que ela possa também, fazer a sua parte.

O coordenador do Dape, Pedro Delgado, apresentou o Plano Emergencial de Ampliação do Acesso ao Tratamento e Prevenção em Álcool e Outras Drogas. O objetivo do plano é ampliar a oferta e resolutividade da atenção integral para crack, álcool e outras drogas no SUS.

O presidente do Conass - Conselho Nacional de Secretários de Saúde e secretário de Estado da Saúde do Tocantins, Eugênio Pacceli de Freitas Coelho, também participou da reunião.

Fonte: Conass

Por: Redação

Tags: Crack, Drogas, Eugênio Pacceli, Saúde