Geral

O Festival de Cinema e Vídeo de Palmas, Chico 2009, terá início amanhã, quinta-feira, 26, no campus da Universidade Federal do Tocantins (UFT) em Palmas, no Centro Universitário Integrado de Ciência, Cultura e Arte (Cuica). Segundo um dos organizadores do Festival, André Araújo, para esta edição, a oitava, foram inscritos 60 filmes; 19 deles serão exibidos por duas noites (quinta e sexta-feira) na mostra competitiva. "Na quinta-feira teremos uma abertura oficial do evento e, logo em seguida, às 20h, começa a mostra competitiva", reforça o organizador, destacando que no sábado - último dia do Chico 2009 - será exibido o longa "Ai que Vida", com a presença do diretor do filme, Cícero Filho.

"O Chico tem alcançado, ao longo destes anos, credibilidade e evolução. Agora ele voltou para onde começou, no meio universitário; não mais como um festival universitário, mas como um festival consolidado", diz o organizador, destacando que as exibições são gratuitas. "O nosso intuito é, além de premiar os melhores trabalhos, formar platéias e fomentar a criação cinematográfica no estado", ressaltando que o Festival também serve como janela para as produções locais. Araújo adiantou ainda que, para 2010, está estudando a possibilidade da realização de uma retrospectiva dos melhores filmes do Festival, tendo em vista a comemoração dos dez anos do certame.

Categorias

O Festival premiará produções nas categorias Melhor Filme, Melhor Filme Tocantinense e Pocket Movies (filmes feitos com câmeras de celular). A lista dos filmes selecionados pode ser conferida no site do Festival, assim como a programação. Os premiados receberão troféus e a escolha será feita por júris popular e oficial.

Araújo destaca que na sexta e nos sábado ocorrerão mesas-redondas no auditório do Bloco B, Campus da UFT em Palmas, em um Ciclo de Debates do Cinema Tocantinense, com a presença de cineastas locais e convidados. No sábado a mesa redonda contará com as presenças dos cineastas Cícero Filho e Hélio Brito.

O Festival é realizado pelo Centro de Imagem e Som (Cima) e a UFT, com apoios da Fundação Cultural do Estado e da Agência Public.

Fonte: Coordenadoria de Comunicação UFT