Geral

Foto: Divulgação Kátia Abreu não destinou nenhum recurso para Araguaina Kátia Abreu não destinou nenhum recurso para Araguaina

Aconteceu na manhã desta segunda-feira, 12, no gabinete metropolitano da presidente da CNA, senadora Kátia Abreu, a reunião com deputados e lideranças estaduais do DEM para definir as ações do partido para as eleições deste ano.

De acordo com Kátia Abreu, o posicionamento do DEM para o pleito de 2010 é de “aliança irreversível” com o PSDB do ex-governador Siqueira Campos. A senadora ressaltou que o anúncio da formação da coligação com os tucanos será feito nos próximos dias e que a decisão foi tomada principalmente baseada em pesquisas de opinião que indicaram a liderança do ex-governador. Na ocasião, a senadora destacou que o apoio entre os partidos será mútuo. “Tanto o DEM apoiará candidatura de Siqueira, como o ex-governador apoiará uma candidatura do Democratas”, informou.

Com relação à vinculação de seu nome como vice de José Serra (PSDB), Kátia Abreu afirmou em entrevista coletiva que ficou orgulhosa pela lembrança de seu nome, mas que primeiro precisa esperar “o esgotamento definitivo das negociações com o Aécio (Neves, governador de Minas Gerais)”.

Denúncias

Durante sua entrevista coletiva, a senadora apresentou denúncias contra o governo do Estado. Entre as acusações, estão a de que o Instituto de Terras do Tocantins estaria tomando terras produtivas no Norte do Estado. Na ocasião, a senadora apresentou cópias de documentos referentes à posse e retomada de terras na região de Campos Lindos. “Com relação ao Itertins, nós estamos vivendo um momento de horror”, afirmou, destacando que contratos de compras de terras estão sendo firmados, e as terras estão sendo tomadas.

Outro ponto levantado por Kátia Abreu foi a de que funcionários públicos estariam sendo chantageados pelo governo para apoiar a candidatura de aliados de Gaguim nas eleições. Segundo a senadora, “se determinado funcionário não apoiar o líder do daquela região, que seja da base aliada do governador, são exonerados”.