Geral

Foto: Carlos Roberto

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 3, o ex-vice prefeito de Palmas, Derval de Paiva (PMDB) afirmou que não tem como meta concorrer a algum cargo eletivo este ano. Derval ressaltou que sua contribuição com o PMDB este ano, será mais nos bastidores, coordenando, organizando no que chamou de “balbúrdia partidária” que se tornou este princípio de campanha, mas que, mesmo por trás da cortina, não pretende se esconder. “Omisso eu não vou ficar porque não faz parte da minha rotina política”, afirmou.

O PMDB este ano tem deixado escapar partidos e lideranças, enquanto a oposição tem ganhado corpo. Para o ex-vice prefeito de Palmas, isso tem ocorrido por uma falta de conversa franca entre os líderes e seus aliados. “É preciso ter autenticidade para ver e reconhecer os erros e acertos”, frisou.

Derval destacou ainda a importância de se reaproximar das lideranças históricas do partido, como é o caso do ex-governador Moisés Avelino (PMDB). O peemedebista afirmou que o momento é de se cobrar coerência. “Preconceito já está passado da hora”, completou. De acordo com ele, o partido perdeu o norte, “é como se o avião estivesse sem bússola”. Derval complementou afirmando que “não se inventa valores, ou se improvisa líderes”.

Confira na íntegra a entrevista com Derval de Paiva: