Geral

Foto: Divulgação

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 21, o prefeito de Dianópolis, José Salomão (PT) afirmou que a principal arma petista para eleger seus deputados na proporcional é a força da candidatura de Paulo Mourão (PT) ao governo do Estado.

Segundo o prefeito, até a convenção partidária, que acontece no próximo dia 26, o PT ainda pretende correr atrás de aliados para fortalecer a candidatura de Mourão. “Fora o PCdoB, o partido tem tido conversações com partidos menores, como o PSDC e PRB”, completou. De acordo com Salomão, a expectativa dentro do partido, é que o PT, até as convenções, possa ampliar a sua base de apoio. “Até o dia 30 tudo é possível”, completou.

Proporcionais do PT

O prefeito de Dianópolis destacou que, mesmo tendo poucos partidos na coligação petista, o partido ainda tem chances de eleger seus deputados às Câmaras Federal e Estadual. Salomão ressaltou que a eleição majoritária tem influência sobre as proporcionais na medida em que o candidato ao governo ganha força na campanha.

Com este pensamento, Salomão destacou que a eleição proporcional viria “na esteira” da majoritária. “Isso vai depender muito do fortalecimento da candidatura de Paulo Mourão. A eleição majoritária puxa a proporcional”, completou.

Diferença para 2006

Salomão destacou que neste ano, diferente das últimas eleições, possui bons nomes para as proporcionais petistas. O prefeito ressaltou nomes como o do ex-secretário de governo da prefeitura de Palmas, Darci Coelho e do presidente regional da sigla, Donizeti Nogueira. “Desta vez nós temos nomes com densidade eleitoral”, destacou.

O prefeito frisou ainda que, mesmo sem grandes coligações, o PT tem chances de eleger seus candidatos como deputados estaduais e federais. Salomão afirmou que para a Câmara Federal o PT tocantinense tem chance de eleger pelo menos dois candidatos. “Para a Assembleia, nós temos condições, numa chapa puro-sangue, de fazer 4 ou 5 deputados”, completou.

Retorno ao passado

O PT, nas últimas eleições teve um forte exemplo da importância das coligações nas eleições proporcionais. Na época, o partido tinha um dos candidatos a deputado estadual, o atual prefeito de Colinas, José Santana. Santana teve acima de 35 mil votos, o que o elegeria à Assembleia Legislativa. Entretanto, não ocupou a cadeira na Casa de Leis por conta do coeficiente eleitoral que faz com que candidatos de grandes coligações sejam eleitos mesmo tenho número menor de votos.

Fator Lula e Dilma

De acordo com o prefeito, outro fator que não pode deixar de ser lembrado, é que o PT ainda é o partido do presidente Lula - que tem ampla aceitação no cenário nacional - e da pré-candidata à presidência, Dilma Rousseff. “Até a disputa para a presidência da república vai contribuir conosco”, frisou, otimista.

Confira na íntegra a entrevista com o prefeito José Salomão