Geral

Foto: Divulgação

O suplente de deputado federal e candidato à uma da vagas na Câmara, Júnior Mrazola (DEM) desde ontem envolvido num impasse com relação à continuidade de sua candidatura falou ao Conexão Tocantins na tarde desta terça-feira, 13, que seu nome continua colocado na disputa.

Diante dos rumores e especulações em torno de sua saída da disputa, o candidato reafirma que não há alteração no seu projeto político. “Não há alteração, estamos na rua trabalhando como sempre estivemos”, disse.

Com relação à atritos com a senadora Kátia Abreu (DEM) em virtude da indicação do filho Irajá Silvestre para a disputa á federal, o candidato não entrou em detalhes apenas disse que sobre sua campanha não há “atritos, nem rivalidade”, pontuou.

Marzola questionado se comunicou à senadora intenção de desistir da disputa, desconversou sobre o assunto.

Sobre a continuidade ou não da candidatura de Irajá ele afirmou que não pode dizer sobre o assunto. “Não posso dizer sobre isso”, afirmou ao Conexão Tocantins.

O democrata comentou ainda que acredita que todas as candidaturas que foram registradas estão aptas a estarem nas ruas.

Marzola contou ainda na entrevista que está em negociação sobre a participação nas verbas de doação de campanha.

O democratas tinha a prioridade de eleger Marzola e Dorinha Seabra na disputa da Câmara no entanto com a entrada de Irajá na disputa não se sabe ainda como Kátia vai conduzir a campanha do filho que nunca se candidatou.

No grupo da coligação Tocantins levado à Sério,a  deputada federal Nilmar Ruiz (PR) disse ontem ao Conexão Tocantins que não concorda que pessoas que não tenham serviço prestado concorram só por serem parentes de outros candidatos. A republicana criticou ainda a indicação que chamou de "pessoal" por parte da senadora.