Saúde

A Secretaria da Saúde de Palmas (Semus) realiza mutirão de combate a dengue e ao calazar no setor Santa Bárbara, nos dias 12 e 13 de janeiro, a partir das 08 horas. A concentração dos trabalhadores será na sede da Unidade de Saúde da Família (USF), à APM-09, esquina da Avenida Contorno, com Rua 15.

Durante o mutirão, os agentes de endemias do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ) vão vistoriar todos os imóveis do setor, em busca de focos do mosquito da dengue e do mosquito palha, transmissor do calazar.

“Também será feita a coleta de amostras de larvas encontradas para análise e tratamento com larvicida em depósitos de água, como ralos de banheiros e fossas, - explica José Luiz Peres, supervisor de Endemias da Região Sul .

Índice de infestação

Relatórios do CCZ, durante a última semana de dezembro de 2010, indicaram índice de infestação predial (IIP) de 1.7%, percentual além do tolerável pelo Ministério da Saúde (MS). “As chuvas estão cada vez mais intensas e nossa preocupação se volta para residências vazias com quintais em condições propícias ao acúmulo de água” - declara Heguel Belmiro, gerente do CCZ.

Orientação

Serão dois dias de trabalho com o apoio de guardas metropolitanos, agentes de limpeza urbana da Secretaria de Serviços Públicos e Meio ambiente (AGESP) e fiscais da Vigilância Sanitária (Visa) para orientação de proprietários de imóveis em condições insalubres.

Imóveis do setor

Ao todo, existem no setor Santa Bárbara 163 lotes baldios e 1.890 imóveis residenciais. “Por ser um bairro muito grande, nossa preocupação redobra pois, muitos moradores limpam seus quintais, mas depositam resíduos orgânicos e entulho em terrenos baldios vizinhos, o que só agrava o problema. Vamos fazer uma varredura em todo o setor, convidando a comunidade a participar e colaborar em nossas ações. ” - explica Claudio Gilberto Garcia, diretor de Vigilância em Saúde.

Sacos de lixos e materiais educativos também serão distribuídos aos moradores durante o mutirão. “A prevenção a dengue e ao calazar é uma questão de educação e colaboração de todos” - acrescenta Claúdio Gilberto.

Fonte: Ascop