Cultura

Foto: Divulgação

Seguindo o tema central da Feira Literária Internacional do Tocantins – Flit, “Diversidade”, e as comemorações do Ano Internacional dos Povos Afro-Descendentes, aconteceu na noite desta segunda-feira, 25, no auditório Juarez Moreira Filho, a palestra Afro-europeus, com a escritora francesa Léonora Miano. Essa é a primeira de várias outras participações internacionais do evento.

Durante a explanação, que contou com a tecnologia de tradução simultânea, Léonora relembrou a origem dos afro-europeus e destacou a importância desta população assumir a memória para terem uma noção de quem são. “Ser negro não é só um corpo, uma pele. É uma questão de cultura, de memória”.

Para a escritora, os negros criaram culturas originais. “A África é para o mundo um espaço vazio onde as pessoas imaginam uma realidade negativa.” A francesa citou que combater este preconceito depende da humanização do drama vivido pela população negra e a conquista de melhores líderes e representações.

A palestra contou com centenas de participantes. Depois da exposição o público participou de um debate.

Fonte: Ascom Seduc