Estado

Foto: Divulgação

A caravana tocantinense que representou o Estado na Jornada Nacional de Luta e Reforma Urbana, no último dia 4 em Brasília voltou para a capital com sentimento de vitória. Várias conquistas foram alcançadas, como uma audiência a ser realizada na próxima semana com a presença da presidente Dilma Rousseff. O resultado da mobilização será apresentado a comunidade palmense no próximo sábado, 8, em reunião organizada pelo Conselho Comunitário de Segurança da 605 Norte em conjunto com a Federação das Associações Comunitárias e de Moradores do Tocantins (Facomto).

De acordo com o líder comunitário Erivelton Santos, a delegação do Tocantins quer agora mobilizar e organizar a Luta pela Moradia na Capital. “O Tocantins se fez presente em toda a Jornada, uma experiência muito importante para a delegação e para a nossa luta no Estado”, declarou Santos. A participação dos tocantinenses contou com o apoio da deputada estadual Amália Santana (PT), representada no evento pelo assessor José do Nascimento.

Dentre as pautas debatidas em Brasília estavam: a retomada da construção do Sistema Nacional de Habitação de Interesse Social, a construção do Sistema Nacional de Desenvolvimento Urbano, apoio à PEC 285 da Moradia, que prevê destinação de 2% do orçamento para habitação popular, o fortalecimento e desburocratização do Programa de Moradia em parceria com as entidades populares, destinação de terras públicas para Habitação Popular, o fim dos despejos em decorrência dos mega-projetos e mega-eventos Urbanos.

Para a diretora nacional do Conam – Conselho Nacional das Associações de Moradores - no Tocantins, Veneranda de Oliveira Dias, a ida a Brasília foi de grande valia para todos os movimentos que lutam pelo direito a moradia no país. “O sentimento é de vitória, conseguimos ser ouvidos e chamar atenção para a nossa causa, um exemplo foi a garantia de participação dos movimentos sociais no Conselho de Desenvolvimento Econômico”, afirmou.

A delegação tocantinense contou com a participação de 90 pessoas, representantes da Facomto, Movimento Nacional de Luta pela Moradia e União por Moradia Popular.