Campo

Trabalhadoras e trabalhadores rurais sem terra do acampamento Sebastião Bezerra, Defensores de Direitos Humanos, militantes e estudantes farão uma mobilização pacífica em frente ao Tribunal de Justiça para cobrar agilidade e urgência na resposta do agravo de instrumento protocolado no Tribunal de Justiça pela equipe de advogados do movimento.

As famílias acampadas aguardam respostas do TJ e do governo do Estado e esperam o cancelamento do mandado de reintegração de posse com medida de liminar do referido acampamento.

A manifestação está marcada para iniciar às 14:00 horas. Nesta terça-feira, 17, outra mobilização com paralisação da TO-050 foi realizada pelos manifestantes. No acampamento vivem mais de 800 famílias que podem ser despejadas do local.