Polí­tica

Foto: Juliano Ribeiro

Considerada a maior Feira de Tecnologia Agropecuária da Região Amazônica, a expectativa este ano é que a Agrotins 2012 irá superar as edições anteriores, em termos de informações e capacitações relacionadas ao setor agropecuário. O evento, que é promovido pelo Governo do Estado, por meio da Seagro – Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário, ocorre de 8 a 12 deste mês, no Centro Agrotecnológico de Palmas.

Durante os cinco dias de Agrotins, produtores rurais, estudantes, técnicos pesquisadores ligados ao setor agropecuário e público interessado poderão participar de uma, ou mais, das 61 clínicas tecnológicas, 80 palestras, 10 cursos, três visitas técnicas, nove dinâmicas de máquinas e plantio, três gincanas esportivas e dois Fóruns, sendo um de Agricultura Irrigada e o outro de Reprodução Animal.

A programação conta ainda com o I Encontro de Confinadores, Encontro de Bovinocultura de Leite, Encontro de Bovinocultura de Corte, Ciclo de Palestras sobre Silvicultura, Ciclo de Palestras sobre Biocombustíveis, Seminário Caminho para Novos Negócios, torneio leiteiro, julgamento de bovinos, ovinos e caprinos e provas equestres.

Na Feira, também haverá torneio leiteiro; julgamento de bovinos, ovinos e caprinos; e provas equestres. O secretário executivo da Seagro, Ruiter Pádua, atribui esse crescimento de informações e treinamentos ao aumento da diversidade de culturas do setor rural, desenvolvidas no Tocantins ao longo dos últimos 16 anos, já que em 1996, segundo ele, o Estado possuía apenas dois produtos comerciais, o bovino de corte e o arroz.

Atualmente os produtores do Estado também estão com investimentos no setor da silvicultura, a exemplo do plantio de eucalipto. Houve ainda uma expansão da produção de grãos, como a soja, milho, algodão, amendoim, e o cultivo de frutas e de cana-de-açúcar. Outros setores que também merecem destaque é o da piscicultura e da meliponicultura. “Precisamos adequar a Agrotins à realidade do campo, dando uma atenção especial a todas essas culturas e as empresas que estão investindo em tecnologias no setor do agronegócio. Sempre que possível oferecendo informações e capacitações técnicas ao homem do campo”, defende o secretário executivo. (Ascom Seagro)