Polí­tica

Foto: Divulgação

Para os partidos do grupo formado pelo PP, PCdoB e PSB a polarização da disputa entre os aliados do prefeito Raul Filho (PT) e os políticos ligados ao governador Siqueira Campos (PSDB) privilegia a proposta deles de representar a mudança no cenário eleitoral da capital.

Após a realização do Seminário “Acorda Palmas” na semana passada os três partidos estão montando o plano de governo com foco nos principais problemas e necessidades urgentes da população de Palmas. “O Seminário foi positivo, superou as expectativas e contou com a participação de vários setores da sociedade”, avaliou o pré-candidato do PP, empresário Carlos Amastha em entrevista ao Conexão Tocantins.

Para alguns membros do grupo de Raul a tendência é que PCdoB, PP e PSB estejam juntos aos outros partidos aliados do prefeito com a proximidade da eleição, mas Amastha garante que a intenção principal é lançar de fato uma candidatura ao Paço. “O sentimento do povo nas ruas é de mudança. Existe um lugar para a terceira via e o grande sentimento de mudança radical na população”, avaliou. O pepista questionou ainda sobre tais cogitações. "Não tenho nenhum motivo que me impeça de ser candidato", disse.

Com relação à definição no grupo entre ele, Walter Balestra do PCdoB e Alan Barbiero do PSB na escolha para uma possível candidatura a intenção dos partidos é escolher quem tiver melhor nas pesquisas. O anúncio será feito no próximo mês, segundo Amastha. “Com absoluta certeza vamos apoiar o mais competitivo”, completou.

Na opinião de Amastha, as movimentações dos pré-candidatos do grupo de Raul e Siqueira estão favorecendo os partidos da terceira via no que diz respeito às propostas e projetos para a capital. “Não resta dúvida que temos um objetivo maior do que a política”, pontuou.