Saúde

Foto: Divulgação

Em reunião ocorrida na noite desta quarta-feira, 23, a Secretaria Estadual da Saúde (Sesau) – e Pró-Saúde firmaram um cronograma de pagamento e desfazimento do contrato. Na ocasião o Secretario Executivo da Sesau, Luiz Fernando Freesz, garantiu que o pagamento dos fornecedores inicia já nesta quinta-feira, 24.

Foi acordado que serão pagos primeiramente as dívidas de medicamentos, alimentação, gazes de cozinha e medicinais, considerados prioritários por ambas as partes. O valor estimado para estes itens é de cerca de 7 milhões de reais.

O secretário ressaltou que dentro de 90 dias as dívidas com a Pró-Saúde serão todas sanadas e que todos os serviços sob a responsabilidade da OS serão retomados completamente pela Sesau.

O diretor operacional da Pró-Saúde, Marcus Wacther, destacou que a definição desse cronograma dará maior segurança aos fornecedores e permitirá que a prestação dos serviços seja normalizada.

Nesta quinta-feira, 24, está prevista mais uma reunião para novas definições.

Transição

Na manhã desta quarta-feira, o secretário estadual da Saúde do Tocantins, Nicolau Esteves, disse que se não houver uma mudança radical na forma de conduzir a política de saúde no Estado rompendo com a estrutura do modelo de atendimento atual, os problemas na área, ao invés de caminharem para uma solução, serão agravados. Ele defendeu a prioridade na atenção básica a partir de cada município.

Sobre os problemas que o governo vem enfrentando na área depois que terceirizou a saúde, Esteves se mostrou confiante de que os entraves no setor devem ser superados de agora em diante com os esforços que começam a ser implementados em parceria entre a área estadual, federal e municipal. Esteves enfatizou que a situação com o encerramento do contrato Estado com a Pró Saúde vem sendo resolvido sem que haja qualquer incidente que possa vir a comprometer o atendimento à população.

Pedido de ajuda

Na manhã da última terça-feira, 22, o diretor geral do Hospital Geral de Palmas (HGP), Paulo Farias esteve na Assembleia Legislativa e se reuniu com os deputados para explicar a atual situação do hospital após a quebra de contrato com a Pró Saúde na última semana. De acordo com Farias, após a saída da Organização Social da administração dos hospitais do Estado, diversas dificuldades já são apontadas pela rede de Saúde.

O diretor frisou na oportunidade que sua equipe já estaria trabalhando para sanar os problemas e pediu a colaboração dos deputados. Farias destacou que, mesmo com a falta de itens básicos no hospital, os serviços continuariam sendo prestados aos pacientes.