Estado

Foto: Divulgação
  • A analista de projetos Socioeconomico do Ceste, Sirlene Andrade
  • O técnico da DHES apresentando alternativas para erradicar algumas pragas na plantação

O Consórcio Estreito Energia (CESTE), empreendedor da Usina Hidrelétrica Estreito, com apoio da empresa de Consultoria de Desenvolvimento Humano Econômico e Social (DHES), contratada pelo Ceste, promoveu recentemente um Dia de Campo sobre a cultura da Banana. O encontro foi realizado na Fazenda Mara Rosa no município de Filadélfia (TO), de propriedade da senhora Rosa Maria Lopes da Silva Brito, onde foi instalado uma Unidade Demonstrativa (UD) de fruticultura com ênfase no cultivo da banana.

A ação foi realizada em atendimento ao Programa de Apoio à Comunidade Lindeira e à Produção Familiar de Subsistência da Usina de Estreito.

Etapas de produção

Os produtores locais aprenderam, durante o dia de campo, sobre todas as etapas de cultivo da banana, e de como potencializar a produção para a comercialização do produto, além de informações para evitar a presença e manifestação de pragas. Outro ponto abordado dentro da palestra proferida pelos técnicos da DHES foi sobre o valor nutricional da banana e as diversas formas de se aproveitar a fruta.

A analista de Projetos Econômicos do Ceste, Sirlene Andrade, esclareceu que a grande maioria dos produtores participou do Dia de Campo para avaliar o resultado, dando assim início ao processo de produção e cultivo da banana na região. “Estamos apresentando para eles o resultado alcançado na Unidade Demonstrativa. Agora é disseminar e potencializar essa atividade”, comentou.

O Ceste apresentou ao público lindeiro alternativas para o preparo do solo, plantio, colheita, armazenamento, transporte e custo de produção. Ainda nesta ação, em cumprimento ao Programa de Educação Ambiental à População Rural e Urbana e ao Programa de Atendimento Médico Sanitário para a População Residente na Área de Influência Direta, também foram realizadas palestras com os seguintes temas: Doenças Transmitidas por Vetores, dialógica sobre Áreas de Preservação Permanente, Reserva Legal, Fauna Silvestre e Lei de Crimes Ambientais, com distribuição de brindes para sorteio.

Após as palestras, atendendo todas as orientações, os técnicos da DHES, informaram que a estimativa é de que haja um crescimento significativo na região da produção de banana.

Irradiante com os resultados positivos, Rosa Maria Lopes da Silva Brito, proprietária da fazenda, comemora toda a vitória alcançada com o plantio e agradece o apoio recebido pelo Ceste. “Fico muito feliz em servir de exemplo e ainda ter o resultado esperado”, disse.

Saúde no campo

Atendendo ainda ao Programa de Atendimento Médico Sanitário para a População Residente na Área de Influência Direta, o Ceste também estruturou um espaço dentro da Unidade Demonstrativa e convidou a todos os moradores da região para participarem da Ação de Saúde no Dia de Campo. Ação esta que contou com atendimento dos profissionais de saúde da Biolex, empresa contratada pelo Ceste. Aferição da pressão arterial e coleta de sangue para análise do índice de glicemia foram realizadas com todos os lindeiros presentes na UD.

A enfermeira Regiane Ococh, da Biolex, realizou uma palestra após os exames, reassaltando da importância da detecção precoce tanto da diabetes, quanto da hipertensão. “Essas doenças podem ser controladas. O importante é que o paciente esteja ciente do que deve ser feito para evitar problemas futuros e ainda receber os medicamentos adequados para o controle da doença”, disse.

Seu Deusimar Pereira da Silva, produtor rural, participou da ação de saúde e aprovou o trabalho do Ceste. “É uma ação nova. Nós não esperávamos poder contar com o evento desse porte. Em só um dia, recebemos atendimento médico e ainda recebemos orientações do cultivo da banana. Estão todos de parabéns. Os profissionais atenderam as nossas necessidades”, comentou.