Saúde

Foto: Divulgação

O presidente em exercício do Sindicato dos Médicos do Estado do Tocantins, Hilton Mota vai se reunir às 17 horas desta quinta-feira, 31, com o secretário Estadual de Saúde, Nicolau Esteves para discutir sobre a situação das cirurgias eletivas na rede pública de Saúde.

Esta semana os médicos não estão realizando as cirurgias por falta de condições de trabalho e estrutura. Outros médicos também devem acompanhar Mota na audiência com o secretário que visa buscar soluções para o impasse.

Mota informou ao Conexão Tocantins em entrevista nesta quinta-feira, 31, que falta até água no centro cirúrgico do Hospital Geral de Palmas. “ As cirurgias estão suspensas por falta de insumos inclusive falta de água no centro cirúrgico. A coisa não está boa”, disse. O médico conta que o problema vem ocorrendo há vários meses. “Não é pontual, isso vem há vário tempo”, salientou o presidente em exercício.

Os médicos estão atendendo apenas os casos de urgência e emergência, segundo informou o Simed.

As unidades de saúde do Estado passam por transição desde que o Estado decidiu romper o contrato com a organização Social Pró-Saúde, que administrava 17 dos 19 hospitais. A Sesau retornará ao comando das unidades hospitalares.