Campo

Foto: Valmir Araujo Patrícia Rezende (SFA), Ruiter Pádua (Seagro), Maria de Lourdes da Silva (Fetraf) Patrícia Rezende (SFA), Ruiter Pádua (Seagro), Maria de Lourdes da Silva (Fetraf)

A Secretaria Estadual da Agricultura, da Pecuária e do Desenvolvimento Agrário (Seagro) firmou parceria com a Superintendência Federal da Agricultura (SFA) no Tocantins para apoiar ações em prol do fortalecimento da produção de alimentos orgânicos no Estado. Nesta quarta-feira, 22, o secretário executivo da Seagro, Ruiter Pádua, recebeu a proposta de parceria da representante do SFA, Patrícia Rezende, e da coordenadora geral da Federação dos Trabalhadores na Agricultura Familiar (Fetraf) do Tocantins, Maria de Lurdes.

Na proposta, está prevista o apoio para uma missão técnica, formada por um grupo de 20 pessoas (10 técnicos de instituições governamentais e 10 agricultores familiares), que será enviada a Pernambuco, para conhecerem o sistema de produção orgânico local, que é referência. A visita está prevista para acontecer em outubro e o intuito é incentivar a produção local, através de um exemplo bem sucedido.

De acordo com o secretário executivo, Ruiter Padua, é importante para o Estado fortalecer a produção de alimentos orgânicos. “O Governo apoia, sobretudo porque isso representa ganho para os pequenos produtores e é intuito dessa gestão melhorar a vida de quem vive da agricultura familiar”, afirmou Ruiter.

Para a coordenadora da Fetraf, Maria de Lurdes, com o apoio do Governo do Tocantins e da SFA, o setor de produção orgânica de alimentos no Estado deve alavancar. “Esse apoio é muito importante para os produtores que já se interessam, querem ter mais conhecimentos sobre os produtos orgânicos e essa visita ao estado de Pernambuco vai incentivá-los”, afirmou Maria de Lurdes.

A representante da SFA informou que além da visita, a parceria visa também o desenvolvimento de ações especificas para estimular essa produção de alimentos orgânicos das regiões norte e central do Estado. “O nosso Estado tem um grande potencial de consumo de alimentos orgânicos, principalmente em Palmas, onde a demanda desses alimentos é maior que a oferta”, informou Patrícia. (Ascom Seagro)