Polí­tica

Foto: Divulgação

A vereadora Vânia Severo Vidal (PDT) abordou nesta quarta-feira, 31, a participação da mulher na política. Propôs que, a exemplo das cotas nas universidades, sejam estabelecidas cotas para mulheres nas câmaras municipais. “Queremos as nossas vagas aqui (no Legislativo)”, disse. Lembrou que, na hora de preencher os 30% de candidatas, obrigatória por lei, são bajuladas, mas, quando em campanha, não recebem apoio.

A vereadora informou que pedirá à deputada federal Dorinha Seabra Rezende (DEM) que apresente a proposta para inclusão na Reforma Política.

Vânia Manifestou “tristeza e frustração”, pela não participação das mulheres na última eleição e pelo fato de que, na próxima legislatura, não haverá nenhuma vereadora em Palmas. “Vamos ter uma Câmara 100% masculina. Falha nossa, porque temos aceito isso caladas”. A vereadora exortou outras mulheres para que levem a reivindicação ao Congresso, para que ocorram mudanças. “Mudanças consistentes, não de fachada”, disse.

A vereadora Divina Márcia (PTN), sobre o mesmo assunto, disse que a perseverança da mulher faz a diferença, da mesma forma que a união também pode garantir a participação feminina nas câmaras municipais. Ela citou outros nomes que fizeram história, como os de Olga Benário e de Carlota Pereira de Queiroz, a primeira a ser ouvida na Câmara dos Deputados. “A questão dos 30% é mais para preencher as cotas e não receber multa. Na hora de ir para a luta, não encontramos o respaldo que esperávamos”, afirmou.  (Dicom CMP)